Fale Conosco

12 de maio de 2009

Central de Polícia de Campina Grande terá nova sede



Em despacho nesta segunda-feira (11) em João Pessoa, com o secretário da Interiorização da Ação do Governo, Francisco de Assis Costa, o governador José Maranhão tomou conhecimento da situação crítica das instalações da Central de Polícia de Campina Grande.

Com base nas informações que chegaram ao seu conhecimento, o governador determinou que seja providenciada a relocação do órgão para um outro imóvel. Esta medida é considerada por ele como inadiável, tendo em vista que o prédio – edificado há mais de 60 anos – exibe sinais de iminente perigo de um acidente por ‘implosão’ de sua estrutura.
  
Nova Central – O governador determinou ao titular da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado da Paraíba (Suplan), engenheiro Gilson Frade, e ao secretário executivo da Segurança Pública, coronel Ramilton Cordeiro de Morais, que adotem todas as providências para viabilizar um projeto de construção da nova Central de Polícia de Campina Grande, que terá a finalidade não apenas de atender demandas da sociedade, mas também oferecer um ambiente de segurança, conforto e higiene aos seus servidores, como delegados, agentes e peritos.
  
O governador também foi informado pelo secretário Assis Costa de que o Ministério Público fez contatos visando o entendimento para que o governo estabelecesse definições provisórias para a administração da Polícia Civil, enquanto o MP suspenderia qualquer ação legal pedindo a interdição definitiva do imóvel atualmente considerado impróprio para o seu funcionamento naquela cidade.

Relatórios – Ao mesmo tempo, o governador José Maranhão disse que tem recebido relatórios do secretário de Segurança Pública do Estado, Gustavo Gominho, sobre a situação preocupante das demais instalações policiais do Estado da Paraíba. O titular da SSP já está em Brasília, desde a última semana, por determinação do próprio governador, agilizando projetos junto ao Ministério da Justiça para melhorar essas unidades.

Ele assegurou que após a chegada de cada relatório, e de acordo com as possibilidades financeiras do Estado, as providências são tomadas para a recuperação das instalações policiais do Estado e outras repartições igualmente carentes de reformas.

Conforme revelou o governador, nos últimos seis anos “a maior parte do aparelho policial deixou de receber os benefícios que assegurariam uma melhor prestação de serviço à população”. Contudo, apesar das dificuldades, o governador e o secretário garantem que serão feitos os esforços para atender as demandas da sociedade no setor de segurança pública. Esse trabalho se destina também a melhorar as condições de outras áreas fundamentais do Estado, como saúde e educação.