Fale Conosco

24 de agosto de 2015

Central de Polícia da Paraíba é considerada mais bem equipada do País, segundo Associação dos Delegados



Com a inauguração do novo prédio, a Central de Polícia Civil da Paraíba é agora a mais moderna e bem equipada do País. A avaliação é do diretor presidente da Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia do Estado da Paraíba (Adepdel), Claudio Lameirão. O complexo entregue pelo governador Ricardo Coutinho, em 21 de agosto, representou um investimento de R$ 19 milhões. Ele vai abrigar 13 delegacias especializadas e ainda uma central de flagrantes.

O diretor presidente da Adepdel revelou que nem mesmo as centrais mais modernas do Brasil conseguem superar estrutura da Central de Polícia da Paraíba. “Nós temos uma Central de Polícia no Rio [de Janeiro] excelente, mas a daqui está anos-luz na frente”, disse Lameirão.

Ainda de acordo com o delegado, a entrega da nova Central de Polícia Civil da Paraíba representa, antes de tudo, um ganho social. Ele acredita que agora os trabalhos de investigação produzidos pelos profissionais da unidade serão mais satisfatórios. “Para nós a nova Central de Polícia é um ambiente de dignidade em que a gente vai poder capacitar cada vez mais o nosso trabalho porque são locais condignos para atender melhor a população”, destacou.

Além dos profissionais, que vão trabalhar no local, o público atendido também será beneficiado. “Aqui nós temos uma identidade plural, para o cidadão, para o servidor, para o delegado que preside, capitaneia as investigações. Então a gente só tem a agradecer porque daqui para frente é só manter a estrutura e sem sombra de dúvidas o maior ganho vai ser social”, pontuou Lameirão.

Infraestrutura – O investimento de R$ 19 milhões compreende tanto a construção do prédio quanto a aquisição de equipamentos. Toda estrutura vai abrigar seis blocos. São 9.855 metros quadrados de área construída, em um terreno de, aproximadamente, 44 mil metros quadrados.

No primeiro bloco, ficam instaladas as sedes administrativas da superintendência e as delegacias seccionais das zonas Norte e Sul da Capital. Nos demais, estão localizadas delegacias especializadas, Central de Flagrantes, coordenação do plantão e carceragem.

Há também banheiros masculinos, femininos e para portadores de necessidades especiais para o público e dentro das delegacias. O prédio é ainda adaptado com rampas de acesso, obedecendo, assim, os critérios de acessibilidade.

A 13 unidades especializadas que fazem parte do complexo de delegacias são as seguintes: Homicídios; Repressão a Entorpecentes (DRE); Crimes contra o Patrimônio (Roubos e Furtos); Infância e Juventude; Repressão a Crimes Contra a Infância e Juventude; Crimes contra o Meio Ambiente; Repressão a Crimes Homofóbicos; Atendimento ao Idoso; Defraudações e Falsificações; Ordem Econômica; Ordem Tributária; Roubos e Furtos de Veículos e Cargas.