João Pessoa
Feed de Notícias

Cendac ministra dez cursos para detentas em Campina Grande

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011 - 21:26 - Fotos: 

O Governo do Estado da Paraíba, por meio do Centro de Apoio à Criança e ao Adolescente (Cendac), vai ministrar dez cursos de formação profissional para 86 detentas do Presídio Regional Feminino de Campina Grande, durante o ano de 2012, em parceria com a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap).

O convênio para realização dos cursos foi assinado nesta segunda-feira (19) pela primeira-dama do Estado e presidente de honra do Cendac, Pâmela Bório; a presidente do Cendac, Valquíria Alencar; o titular da Seap, Harrison Targino; e a reitora da UEPB, Marlene Alves. O juiz das Execuções Penais, Fernando Brasilino Leite, também participou da solenidade.

As detentas serão formadas em informática, corte e costura, cabeleireiro, manicure, artesanato, culinária e secretariado, entre outros cursos que integram o Projeto de Ressocialização do Governo do Estado, “Cidadania é Liberdade”.

Na opinião de Pâmela Bório, o convênio para formação profissional das detentas representa a humanização como política pública do Governo Ricardo Coutinho. “O programa oferece mais dignidade a essas pessoas. Elas agora vão ter oportunidade de inserção não somente no mercado de trabalho, mas também na sociedade. A vida delas vai mudar”, ressaltou, acrescentando que as detentas terão melhores condições de convivência e uma profissão quando deixarem o presídio.

Targino anunciou para o próximo ano o início da reforma e ampliação dos presídios femininos de toda a Paraíba, a fim de acabar com déficit de vagas. Já Marlene explicou que a UEPB está concluindo as salas de aula onde serão ministrados os cursos de profissionalização, bem como do campus avançando da universidade no interior da unidade. Na ala feminina, também haverá berçário, ambulatório, biblioteca, fábrica de cinto e bolsas e sala de multiuso com recursos audiovisuais, além dos investimentos no Presídio Masculino do Serrotão, totalizando cerca de R$ 1 milhão.

Para o juiz Fernando Brasilino, a realização dos cursos e a instalação do campus avançado da UEPB são muito importantes. “O processo de ressocialização avança mais e se transforma em realidade rapidamente, o que eu sempre defendi para mudar a vida das detentas. Estou muito satisfeito”, assinalou o magistrado.

Apae e Clube de Mães – No período da tarde, Pâmela Dório visitou a sede da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e reafirmou o apoio do Governo do Estado ao funcionamento da entidade. Ela foi recebida pela diretora Margarida Mota Rocha, educadores e alunos.

Posteriormente, a prima-dama participou, no Cendac, da confraternização com os 36 grupos de mães da cidade de Campina Grande. Além da diretoria das instituições convidadas, participaram da festa aproximadamente 200 mães.