João Pessoa
Feed de Notícias

Cefor realiza debate sobre desafios no Sistema Único de Saúde

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016 - 08:54 - Fotos:  Joelma Medeiros

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com o Conselho de Secretarias Municipais da Paraíba (Cosems) e a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz), realizou na tarde dessa terça-feira (26), uma palestra com o tema “O trabalho no SUS: emergências e desafios”, para técnicos municipais e estaduais; gerentes regionais de saúde; equipes das áreas de gestão do trabalho, de pessoas, recursos humanos e educação na saúde. O evento foi realizado no auditório do Centro Formador de Recursos Humanos (Cefor), no bairro da Torre, e faz parte da unidade III do “Curso de Especialização em Gestão do Trabalho e Educação em Saúde”.

Durante toda a tarde, foram debatidos dois temas: “Valorização do trabalhador no SUS: a política de humanização e a saúde do trabalhador”, com o mestre em Ciências pela Fiocruz; doutoramento em Direitos Humanos, Saúde Global e Políticas da Vida, pela Universidade de Coimbra, José Marcos da Silva; e “Assédio moral no serviço público – a Síndrome de Burnout”, com a doutora em saúde pública, pela Fiocruz, coordenadora do projeto de pesquisa Síndrome de Burnout em trabalhadores, no âmbito acadêmico, em serviços de saúde, da UFPB e membro do Núcleo de Estudos em Bioética, da UFPB, Jaqueline Brito.

Jaqueline lembrou que o assédio moral no trabalho constitui uma das mais graves violações da dignidade da pessoa humana. “Não existe tempo nem hora para que essas violações aconteçam. No serviço público o assédio moral no trabalho envolve hierarquia, questões políticas, competição e segurança”, disse. Ela falou também das dimensões da Síndrome de Burnout. “De um modo geral, a síndrome evolui em quatro níveis, que vai desde falta de vontade, ânimo ou prazer de ir trabalhar, passa para problemas no relacionamento com os colegas de trabalho, até uma diminuição notável da capacidade ocupacional, podendo começar a aparecer doenças psicossomáticas, como alergias, psoríase, picos de hipertensão, gastrite, entre outras, que levam a falta de vontade de viver”, explicou.

De acordo com a coordenadora do Curso de Especialização em Gestão do Trabalho e Educação na Saúde para o Estado da Paraíba, Tammy Lacerda, o objetivo é ampliar a discussão, pois a gestão do trabalho ainda é uma temática pouco abrangente, não só em nível nacional, como também estadual. “O que venho falando para os alunos desde o início do curso é exatamente a necessidade de ampliarmos essa discussão sobre a gestão de trabalho para todos os setores, pois gestão do trabalho não é sobre o trabalho em si, mas sobre pessoas, por isso também abordamos como gestão de pessoas. Além da questão de recursos humanos, do desempenho ou da produtividade, tem a questão da gestão de pessoas, ou seja, como o trabalhador do SUS se posiciona com os colegas, como ele é tratado com relação ao sistema que está inserido”, concluiu Tammy.

Curso - O Curso de Especialização em Gestão do Trabalho e Educação em Saúde é resultado da parceira da SES com o Conselho de Secretarias Municipais da Paraíba (Cosems) e a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz), e é um dos componentes do Programa de Qualificação e Estruturação da Gestão do Trabalho e da Educação no SUS (Progesus/MS). Tem o objetivo de formar gestores na área de gestão do trabalho e da educação em saúde e gerar competências para o desenvolvimento de ações e atividades no âmbito dos serviços e da gestão do SUS.