João Pessoa
Feed de Notícias

Ceatox alerta para crescimento de picadas de escorpião

terça-feira, 19 de janeiro de 2010 - 14:40 - Fotos: 

Depois das chuvas intensas que caíram em Campina Grande e na região no último final de semana, a coordenação do Centro de Atendimento Toxicológico (Ceatox) do Hospital Regional alertou a população para o crescimento das picadas de escorpião. Com a chegada das chuvas, os casos de picada de escorpião se tornam mais frequentes em todo o Estado. O Ceatox é referência no tratamento dos casos de picadas.

A coordenadora do Ceatox, Sayonara Lia Fook, lembrou que os moradores de casas que ficam próximas a áreas que concentram grandes quantidades de entulho ou lixo devem redobrar a atenção para a limpeza doméstica. Somente no mês de dezembro, 58 pessoas foram picadas por escorpiões na região e atendidas no Hospital Regional.  Por ano, o Ceatox registra em média 500 casos de pessoas vítimas de picadas de escorpião.

No ano passado foram registrados 523 casos, sendo 28 em janeiro; 22 em fevereiro; 52 em março; 57 em abril, 65 em maio, 47 em junho, 31 em julho, 60 em agosto, 53 em setembro, pouco mais de 50 em novembro e 58, em dezembro. 

Sayonara Lia Fook observou que o acúmulo de lixo em locais impróprios, propicia um habitat favorável ao desenvolvimento e proliferação de escorpiões, no período chuvoso. Geralmente a dor local é um dos principais sintomas do escorpianismo, além da irritação da pele e inchaço. Para a prevenção ela aconselha as pessoas  olharem  sempre os sapatos antes de calçá-los, tapar ralos e bueiros que fiquem dentro de casa, não acumular folhas secas nos jardins e quintais.

O lixo deve ser sempre conservado em sacos plásticos e camas e berços devem ser posicionados, no mínimo, a 10 cm das paredes. Quando picado deve-se limpar a área com água e sabão e aplicar compressas de água quente a cada seis horas

Para Sayonara, algumas medidas simples como evitar entulhos, tapar as saídas de esgotos,  manter caixas de gordura limpas e ter cuidado com roupas e sapatos podem garantir o afastamento dos escorpiões e, assim, evitar os acidentes. Ela lembrou que os escorpiões gostam de se esconder em sapatos, botas, entulhos. O aconselhável é que as pessoas mantenham os quintais limpos.
          

Crianças e idosos sofrem mais

Sayonara ainda alerta que crianças e idosos tendem a sofrer mais com os escorpiões. Portanto, os responsáveis devem ficar atentos aos primeiros sintomas da picada e encaminha-los a postos de saúde.   

A picada do escorpião provoca dores intensas, que irradia pelo corpo. Em alguns casos, na maioria crianças, pode ainda provocar vômitos e febres. A medicação a base de soro varia de acordo com a intensidade da picada. Pode-se aplicar desde uma compressa de água quente até analgésicos mais fortes e soros.

Sayonara esclarece que as pessoas picadas com escorpião devem imediatamente lavar o local com água e sabão e procurar a Unidade de Saúde o mais rápido possível. Não é aconselhável tentar usar alho e borra de café. O correto, segundo ela, é lavar o local com água e sabão e imediatamente procurar o Hospital Regional, que é referência nesse tipo de atendimento. 

O Ceatox funciona com plantão de 24h no Hospital Regional e tem como função prevenir e tratar os acidentes provocados por acidentes com medicamentos, produtos químicos e animais. O Centro conta uma equipe formada por 23 plantonistas, muitos deles acadêmicos de Medicina, de Farmácia, Enfermagem e Biologia da Unidade Estadual da Paraíba.
 

Da Assessoria de Imprensa do Hospital Regional