João Pessoa
Feed de Notícias

Cearte homenageia poeta Juca Pontes em sarau poético nesta terça-feira

segunda-feira, 9 de novembro de 2015 - 11:23 - Fotos:  Divulgação

O Centro Estadual de Artes (Cearte) homenageará o poeta paraibano Juca Pontes no Sarau Terças da Palavra, nesta terça-feira (10), a partir das 16h30. Tendo como ponto de partida o livro “Ciclo Vegetal”, alunos e professores do Cearte apresentarão performances e intervenções artísticas em áreas diversas como arte visual, audiovisual, dança, literatura, música e teatro.

“A poesia é um exercício permanente. Está na cabeça, mas nunca está pronta. A gente vai exercitando até chegar um momento em que escolhe expor. Mas nem sempre se consegue chegar ao melhor do que se queria. Ariano é um grande exemplo disso. As obras dele foram escritas e reescritas várias vezes”, filosofa Juca Pontes ao falar do que é a poesia significa para ele ao mesmo tempo em que lembra o livro “A Pedra do Reino”, que levou mais de uma década para ser finalizado.

O escritor explica que a sua poesia não tem um padrão, nem escola, ela existe apenas pelo desejo de escrever, o compromisso e a convivência com a palavra. No entanto, Pontes aponta inspirações que perpassam por escritores como João Cabral de Melo Neto, Ferreira Gullar, Marcos Tavares, Sérgio Castro Pinto, José Antônio Assunção e Manuel Bandeira, autores que gosta de ter por perto.

Outra fonte de inspiração são as imagens da natureza. Foi a natureza, em certa medida, que lhe deu o mote para o seu último livro, “Ciclo Vegetal”, lançado em 2013 e que levou 15 anos para ficar pronto. “A inspiração para o livro está no mar e no rio, na paisagem, cor e imagem”, frisa.

Sobre seu processo de escrita, o poeta revela: “A inspiração não sai do nada, são observações, pensamentos que vão sendo guardados durante a vida. Aí chega um determinado momento que elas afloram”. Para o autor, o exercício da poesia é permanente, por isso anda com papeis no bolso anotando as imagens que lhe surgem nas mais diferentes situações. “Anoto e guardo. Deixo guardado por um tempo e depois vou olhar com mais atenção e vou criar uma relação”, conta.

Em “Ciclo Vegetal”, o escritor constrói uma espécie de viagem memorialista perpassando por lugares que conheceu e viveu na Paraíba usando o rio e o mar como fios condutores. “O caminho do rio sempre esteve presente na minha imagem de criança, ver o rio e observar o mar”.

Questionado sobre porque escolher a poesia para se expressar, Pontes conta que foi a forma que encontrou para conversar com as pessoas. “A poesia para mim tem um sentido interior, um sentimento. Com ela eu consigo conversar com as pessoas de dentro para fora”, argumenta.

O autor – Juca Pontes é poeta, editor e jornalista. Nasceu em Campina Grande, em 1958, e mora em João Pessoa há mais de 30 anos. Atualmente edita uma série de livros em quadrinhos sobre a vida de renomados autores paraibanos. O primeiro sendo Augusto dos Anjos e o segundo, ainda em produção, Ariano Suassuna.

Entre os livros de sua autoria estão “Laçado Corpo”, com desenhos de Chico Dantas (A União Editora, 1984) e “Ranhuras do Corpo”, com ilustrações de Flávio Tavares (Editora Grafset, 1987). O escritor está finalizando um livro de poemas e fotografia em parceria com o fotógrafo João Lobo, sobre a Pedra de Ingá. O livro foi aprovado pela Lei de incentivo do Ministério da Cultura. “É um livro desafiador. É um álbum de poesias com fotografias. Um projeto grande. Estou concluindo o trabalho do texto”, conta.

O Sarau – O Sarau faz parte das atividades do Núcleo da Palavra, responsável pela área de literatura do Cearte. O objetivo é estimular o uso da palavra através da leitura e ajudar a exercitar a interpretação dentro das linguagens artísticas da escola. As apresentações serão realizadas na sede do Cearte, no Mosteiro de São Bento, no Centro de João Pessoa. A entrada é franqueada ao público.