Fale Conosco

19 de fevereiro de 2015

Cátia de França é homenageada do 3º Prêmio Ceci Melo



O edital do 3º Prêmio Ceci Melo de Participação Social, que faz parte das ações do Dia Internacional da Mulher, foi publicado na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta quinta-feira (19).  A indicação das 28 mulheres paraibanas, consideradas exemplos de protagonismo na temática “participação social”, deverá ser feita até 10 de março. Na versão deste ano, a principal homenageada é a cantora e compositora Cátia de França.

O Prêmio Ceci Melo de Participação Social foi criado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria Executiva do Orçamento Democrático Estadual e da Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana. O objetivo é homenagear e dar visibilidade ao protagonismo das conselheiras regionais e lideranças populares das 14 regiões geoadministrativas.

A secretária de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Soares, ressaltou que o prêmio destaca e também estimula a participação social das mulheres paraibanas. Já o secretário executivo do Orçamento Democrático, Gilvanildo Pereira, ressaltou: “É importante reconhecer o trabalho desenvolvido pelas conselheiras e lideranças em suas regiões. Sabemos que as mulheres são minoria nestes espaços, e o Prêmio visa, também, proporcionar mais visibilidade, assim como incentivar uma maior participação delas”.

O secretário falou ainda da escolha de Cátia de França para ser homenageada este ano. “A escolha foi de comum acordo entre a equipe do OD Estadual e da Semdh pela pessoa que Cátia de França representa na cultura paraibana e por sua contribuição na música brasileira”, finalizou.

Ainda de acordo com o edital, a solenidade de entrega do prêmio acontecerá em 18 de março, no Teatro de Arena da Fundação Espaço Cultural José Lins do Rêgo (Funesc). A cerimônia está prevista para começar a partir das 15h.

Indicação de conselheiras e lideranças – Cada região geoadminsitrativa apresentará o nome de uma conselheira regional e também de uma liderança feminina. Para isso devem ser levados em conta os seguintes critérios: perfil histórico de participação social; nunca ter sido premiada anteriormente; atuação positiva em defesa dos interesses coletivos de seu município e região; interação e capacidade de articulação com comunidades, órgãos e serviços de seu município e região; além de contribuição para valorização e visibilidade da cidade.

A indicação das 14 conselheiras precisa ser formalizada até 10 de março de 2015 e será feita durante reunião extraordinária ou ordinária dos conselhos regionais. Já os nomes das lideranças populares têm que ser escolhidos dentro do mesmo prazo por uma comissão de seis membros, distribuídos paritariamente entre os integrantes das secretarias de Estado da Mulher e também do Orçamento Democrático.

Ceci Melo – Cezariana Macena de Melo, conhecida como Ceci Melo, nasceu em 6 de dezembro de 1967, no município de Sapé, localizado no Brejo paraibano, a 65,1 Km da Capital. Ela faleceu em 6 de fevereiro, em João Pessoa.

Ceci Melo foi militante, ex-dirigente partidária, ativista do movimento de mulheres e feminista. Chegou a ser também coordenadora do Centro Acorda Mulher, em Bayeux, e pedagoga da Casa Pequeno Davi, em João Pessoa. Ela foi uma das pessoas responsáveis pela implantação e consolidação, na Capital paraibana, do Orçamento Democrático, considerado um instrumento participativo da sociedade.

Homenageada deste ano – A compositora, cantora, instrumentista e escritora Catarina Maria de França Carneiro, conhecida artisticamente como Cátia de França, nasceu em 13 de fevereiro de 1947, em João Pessoa. Desde pequena, ela se interessou por música. Ainda jovem, aprendeu a tocar piano, violão, sanfona, flauta e percussão.

Cátia de França trabalhou como professora de música. Mas, no final da década de 1960, viajou para a Europa, integrando um grupo folclórico. Em meados da década de 1970, começou a compor com seu primeiro parceiro, o poeta Diógenes Brayner, participando de diversos festivais. Logo depois, transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde conheceu músicos e compositores brasileiros radicados naquele estado, como Zé Ramalho, Shangai, Amelinha e Sivuca.

A cantora e compositora possui também uma carreira paralela de escritora. Nessa área, Cátia já escreveu cordéis e livros de temática infanto-juvenil. Ela fez ainda trilhas sonoras para o cinema e teatro. Em toda sua trajetória artística, recebeu vários prémios e homenagens. Esse reconhecimento foi concedido por órgãos, instituições, fundações culturais e entidades da Paraíba e de todo o País.