Fale Conosco

11 de maio de 2012

Caravana do Nordeste encerra visita à Paraíba com apresentação cultural



A Caravana do Nordeste pela Erradicação do Trabalho Infantil encerrou nesta sexta-feira (11), no ginásio de esportes do colégio Pio X, a visita à Paraíba. Durante toda a semana, crianças, adolescentes, sociedade civil organizada, Governo do Estado, Prefeitura de João Pessoa e poder judiciário estiveram envolvidos, participando das ações com um único objetivo: acabar com a cultura do trabalho infantil.

Na quadra do Pio X, as crianças demonstraram em apresentações culturais que sabem como gente grande o problema que o trabalho infantil oferece, retirando a infância, etapa fundamental para o desenvolvimento do ser humano.

A secretária de Estado de Desenvolvimento Humano (Sedh), Aparecida Ramos, que representou o Governo do Estado no evento, frisou que muitas pessoas ainda continuam com a cultura de que é melhor a criança trabalhar do que estar nas ruas.

“Lugar de criança é em sala de aula, que é um espaço qualificado para que elas possam aprender que o verdadeiro cidadão é protagonista da sua história. É importante enfrentar o trabalho infantil e a exploração sexual todos juntos, numa soma de esforços para coibirmos este mal que assola todo o Brasil e a nossa Paraíba”, afirmou.

Comissão – No final da tarde de quinta-feira (10), a Caravana do Nordeste foi recebida por uma equipe de secretários do Governo do Estado no Palácio da Redenção. Na reunião, ficou acordado que será criada uma comissão para elaboração do plano estadual para erradicação do trabalho infantil formada por várias entidades e poderes.

Quatro adolescentes foram escolhidos pelos próprios jovens que participaram da Caravana para entregar uma carta de propostas para o governador Ricardo Coutinho. O documento foi redigido em oficina com o auxílio do Fórum Estadual de Erradicação do Trabalho Infantil (Fepeti) e outras entidades.

Para o adolescente Edimilso Gomes da Silva, de 15 anos, que representa a Igreja Católica, falar em nome dos demais jovens em um encontro com autoridades é uma responsabilidade muito grande.

“Fui escolhido pelos participantes do evento para estar aqui e falar sobre algumas reivindicações que precisamos fazer para contribuir com o fim do trabalho infantil. Fico muito triste quando vejo no meu município, por exemplo, em Lucena, crianças que preferem trabalhar na feira do que estudar”, relatou.

Participaram da reunião de quinta-feira no Palácio o chefe da Casa Civil, Lindolfo Pires; a secretária da Sedh, Aparecida Ramos; a executiva da educação, Márcia Lucena; o chefe de gabinete do governador, Waldir Porfírio; a presidente da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente (Fundac), Cassandra Figueiredo, além de autoridades do poder judiciário e representantes de entidades estaduais e nacionais.