João Pessoa
Feed de Notícias

Caravana do Coração atende crianças e gestantes em Esperança

sexta-feira, 26 de julho de 2013 - 18:31 - Fotos:  Ricardo Puppe

Perder o primeiro filho foi uma dor para a agricultora Janiele Feliciano da Silva, de 23 anos, da cidade de Esperança, que sempre sonhou em ser mãe. Mas descobrir que o segundo filho, o pequeno José Levi, hoje com 1 ano, nasceu com problema cardíaco foi uma outra grande preocupação. A agricultora lembra que, após o nascimento do filho, os médicos identificaram o problema e que, por ser grave, muita gente dizia que o menino provavelmente não ia escapar.

Segundo Janiele, graças ao trabalho comprometido das equipes do Hospital Arlinda Marques e do Círculo do Coração, o filho foi submetido a cirurgia cardíaca com sucesso em outubro do ano passado e hoje está cheio de saúde e energia. “Só quem é mãe sabe a dor de ter um filho com problema de saúde. Mas os médicos do Arlinda e do Círculo devolveram a esperança que eu havia perdido. Eles cuidaram com muito carinho do meu filho e me entregaram ele curado”, disse a agricultora, que reencontrou a equipe médica hoje, na cidade de Esperança, onde mora.

Até este domingo (28), oito municípios do interior do Estado estarão recebendo a visita da “Caravana do Coração”, composta por 30 profissionais de saúde, que em um ônibus iniciaram uma série de visitas no último domingo (21). A Caravana já percorreu as seguintes cidades: Cajazeiras, Sousa, Itaporanga, Patos, Monteiro e Esperança. Neste sábado (27), a visita acontecerá na cidade de Picuí, no Centro de Especialidades, e no domingo (28) será a vez de Guarabira, onde será encerrada.

O objetivo é examinar, diagnosticar e tratar crianças de zero a 12 anos de idade, priorizando as que apresentam cardiopatia, febre reumática, sopro, cianose, taquicardia e desmaio, e em gestantes, entre 22 e 28 semanas de gravidez, com hipertensão arterial, diabetes, cardiopatia, que apresentem uma ultrassonografia com suspeita, ou que tenham outro filho com cardiopatia ou má formação congênita.

A equipe de profissionais de saúde é formada por médicos cardiologistas clínicos e para o diagnóstico por imagem, psicólogo, nutricionista, assistente social, enfermeiras, arte terapeutas e técnicos de informática.

Nesta sexta (26), os atendimentos foram realizados no Centro Municipal de Saúde Materno Infantil, em Esperança, das 9h às 15h, onde 71 atendimentos foram realizados, entre eles, 61 crianças, sendo que 25 apresentaram problemas cardíacos e 10 gestantes, dentre as quais uma teve o bebê diagnosticado com cardiopatia.

A coordenadora geral da Rede de Cardiologia Pediátrica (RCP) Paraíba – Pernambuco, Sandra Mattos, citou o trabalho e envolvimento das equipes com crianças e familiares, o envolvimento das prefeituras dos municípios visitados, a presença de estudantes de medicina durante os atendimentos, como os principais registros da experiência. Ainda, segundo ela, as visitas aos municípios proporcionarão um mapeamento das doenças cardiológicas infantis em todo o Estado da Paraíba.

Sandra ainda lembrou que durante a Caravana cada criança passa por 15 avaliações, entre elas psicológica, nutricional, serviço social, clínica, ecocardiograma, enfermagem, além de outras.

A secretária Executiva de Estado da Saúde, Cláudia Veras, lembrou que esta ação inédita na Paraíba só está sendo possível graças a parceria que o Governo do Estado fez com a ONG pernambucana Círculo do Coração, no dia 17 de outubro de 2011, com investimentos de mais de R$ 3 milhões visando, além da assistência clínico cirúrgica, qualificar os recursos humanos no Estado, quanto ao atendimento em cardiologia pediátrica, com educação continuada, desenvolvimento de pesquisa e produção científica. Segundo ela, o objetivo é tornar o Estado referência na área de cardiologia pediátrica.

Com a visita da Caravana hoje em Esperança tive a grande oportunidade de fazer avaliação médica e de agendar a cirurgia da minha filha, que nasceu com problema cardíaco e Síndrome de Down. A atenção e o carinho com as crianças foi uma das coisas que mais me chamou atenção em relação à equipe”, disse a professora Sandra Maria de Farias Santos, de 40 anos, moradora da cidade de São Sebastião de Lagoa de Roça, mãe da pequena Maria Sofia, de 1 ano, que será cirurgiada no hospital da rede estadual, Arlinda Marques.