João Pessoa
Feed de Notícias

Caravana do Coração atende crianças e gestantes em Cajazeiras

segunda-feira, 22 de julho de 2013 - 10:30 - Fotos:  Ricardo Puppe/Secom-PB

O domingo foi de trabalho para equipes da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e da ONG pernambucana Círculo do Coração em Cajazeiras, primeiro município a receber a Caravana do Coração. O objetivo é realizar consultas e exames em crianças de zero a 12 anos, priorizando as que apresentam cardiopatia, febre reumática, sopro, cianose, taquicardia e desmaio, e em gestantes a partir de 28 semanas, que apresentem sintomas de diabetes clínica, cardiopatia, ultrassonografia com suspeita, outro filho com cardiopatia ou má formação fetal.

A partir desse domingo (21), 30 profissionais de saúde, entre médicos cardiologistas clínicos e para o diagnóstico por imagem, psicólogo, nutricionista, assistente social, enfermeiras, arte terapeutas e técnicos de informática visitam oito municípios do interior do Estado em um ônibus.

No primeiro dia da caravana, a equipe atendeu, das 8h às 15h, na Faculdade Santa Maria, em Cajazeiras, 46 crianças e três gestantes, que passaram por avaliação médica. Dentro desse número, foram identificados problemas cardíacos em 16 crianças, sendo que em cinco delas o caso foi considerado grave. Durante os atendimentos, 12 estudantes de medicina foram capacitados.

O trabalho da Caravana do Coração continua nesta segunda-feira (22), em Sousa. Nesta terça-feira (23), estará em Itaporanga; na quarta (24), em Patos; em Monteiro, na quinta (25); em Esperança, na sexta (26); em Picuí, no sábado (27) e em Guarabira, no domingo (28).

Francisco Uélison da Silva, da cidade de Cajazeiras, lembra com emoção do grave problema cardíaco que a filha, a pequena Ana Sofia, com 1 ano e 5 meses, enfrentou com apenas 3 meses de nascida.“Quando descobri que minha filha precisava da cirurgia cardíaca para sobreviver, até pensei em vender minha casa para pagar o procedimento, que é em torno de R$ 100 mil, mas graças a este trabalho do Governo do Estado e do Círculo do Coração, minha filha foi cirurgiada em maio de 2012 e com tudo bancado pelo Governo. O Governo e o Círculo foram as mãos de Deus, que deram uma segunda chance para minha filha viver com saúde. Eles devolveram a alegria para minha família. No final das contas, fiquei com minha casa e, especialmente, com a minha filha saudável”, comemorou Uélison.

O pediatra e diretor do Hospital Infantil Arlinda Marques, Dr. Claudio Régis, fez um balanço positivo desse primeiro dia da Caravana. “Hoje foi possível atender e acompanhar pacientes que já tinham um histórico de cardiologia e também descobrir novos casos. O legal desse trabalho é que estamos possibilitando o acesso da população a especialidades que antigamente era difícil. Além de diminuirmos essa carência, estamos acima de tudo possibilitando o acompanhamento, o tratamento e o cuidado com nossas crianças”, destacou o médico.

Círculo do Coração na Paraíba – A ação inédita na Paraíba só está sendo possível graças ao convênio assinado pelo Governo do Estado com a ONG pernambucana Círculo do Coração, em 17 de outubro de 2012, com investimentos de mais de R$ 3 milhões, visando, além da assistência clínico cirúrgica, qualificar os recursos humanos no Estado quanto ao atendimento em cardiologia pediátrica, com educação continuada, desenvolvimento de pesquisa e produção científica.

Com o convênio, foi possível a criação da Rede de Cardiologia Pediátrica Pernambuco-Paraíba para estruturar uma rede de assistência para diagnóstico precoce, tratamento adequado e formação de recursos humanos. Além do HU da Capital, a rede é formada por 12 maternidades estruturadas para realizar o diagnóstico da cardiopatia e tem três serviços de referência: Cândida Vargas, em João Pessoa; O Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (Isea), em Campina Grande, e o Hospital Peregrino de Carvalho, em Patos.

Na Capital, estão interligadas à rede os hospitais Frei Damião, Arlinda Marques e General Edson Ramalho, da Polícia Militar. Na região de Campina Grande, estão ligadas as maternidades das cidades de Esperança, Monteiro e Picuí. E na área de Patos, as maternidades dos municípios de Itaporanga, Sousa e Cajazeiras.

Os médicos que participam da Rede de Cardiologia da Paraíba realizam uma triagem por meio do exame de oximetria em todos os recém-nascidos, em até 24 horas após o nascimento. Trata-se de um exame que mede a saturação do oxigênio no sangue. Nos casos em que é detectada alguma anormalidade, os bebês são encaminhados para realizar exames mais aprofundados, como o ecofuncional.