Fale Conosco

28 de julho de 2015

Caps Jovem Cidadão realiza mais de 800 atendimentos no primeiro semestre do ano



O Centro de Atenção Psicossocial (Caps AD III – Álcool e Drogas) Jovem Cidadão, pertencente à rede estadual de saúde, realizou, de janeiro a junho deste ano, 862 atendimentos para dependentes químicos. Com uma equipe multiprofissional constituída por médicos, psicólogos, farmacêuticos, nutricionista, educador físico, enfermeiros, psicanalistas, arte terapeuta, e artesão, entre outros, o Caps Jovem Cidadão atende atualmente 654 usuários e seus familiares, com grupo de famílias ou atendimentos individuais.

A diretora da unidade, Marileide Martins, explicou que uma das ações desenvolvidas pelo Caps é a busca ativa dos usuários que são resgatados e trazidos para o serviço, onde recebem assistência para deixar o vício. “Dependência química não é loucura e não há necessidade de se internar o usuário em um hospital psiquiátrico, porque a cura pode ser alcançada por meio de um trabalho terapêutico sem a necessidade do uso de drogas que prejudicam o usuário”, explicou.

Marileide lembrou ainda que desde o início do ano o Caps está desenvolvendo atividades, todo final de semana, para os usuários que desejam atendimento e atividades terapêuticas em vez de estar na rua ou na ociosidade. As atividades são abertas aos familiares.

Segundo Marileide, é imprescindível a atuação da família na prevenção ao uso indevido de drogas psicoativas, assim como na recuperação e reinserção social do dependente químico. “Essas dependências químicas envolvem, pelo menos, outra pessoa da família, além do dependente químico, ou seja, os co-dependentes. Essa pessoa normalmente é o parceiro indissociável do dependente químico que, ao expressar desejo de ajudar, deve ser chamado a participar do tratamento, pois constitui um recurso importante pelo poder que exerce sobre o conjunto de relações nas quais o dependente químico é o elemento central”, explicou.

Marileide Martins destacou que o uso de drogas é considerado um problema de saúde pública. “Falar sobre o assunto é discutir o processo saúde/doença, considerando-se os modelos que contribuem para a compreensão do fenômeno no momento atual e das estratégias de intervenção estabelecidas”, comentou.

Tratamento individual e familiar – Ainda de acordo com Marileide Martins, o Caps Jovem Cidadão oferece atendimento individual e familiar ao usuário de álcool e drogas. “Esse é um dos nossos diferenciais, porque outros serviços oferecem apenas o tratamento em grupo”. Ela explicou que se a família não conseguir convencer o paciente a ir até o Cap, pode ligar e uma equipe de profissionais se desloca até a residência e, com ajuda da Unidade de Saúde da Família, faz uma avaliação do paciente e toma as providências para o tratamento.

O Caps Jovem Cidadão está localizado na Rua Sinésio Guimarães, 163 – Bairro da Torre, em João Pessoa. O telefone é (083) 3218-5902.