João Pessoa
Feed de Notícias

Capitão mais jovem da Polícia Militar da PB ocupa função estratégica na Secretaria da Segurança

segunda-feira, 15 de outubro de 2012 - 09:15 - Fotos: 

Um jovem talentoso e com futuro promissor. Aos 26 anos, o policial militar Vinícius César Lima ostenta com orgulho o título de capitão mais jovem da Polícia Militar da Paraíba, promoção que conquistou por merecimento.

Filho de policial militar, ele descobriu a paixão pela Instituição ainda na adolescência e, em pouco mais de oito anos de atividade policial, já ocupa uma das mais importantes funções na Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social, integrando o Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace).

“Sempre tive muita influência no seio familiar. Meu pai é coronel recém-reformado, minha irmã é oficial do Corpo de Bombeiros e minha mãe atua na polícia como servidora civil. Então, no meu convívio, em casa, fui absorvendo o amor pela vida militar e admiração pela Corporação”, afirmou.

Durante o Curso de Formação de Oficiais (CFO), o militar teve a certeza de que deveria se tornar mais um agente da segurança pública, contribuindo para a melhoria de vida das pessoas. “Tive dificuldades no início, pela pouca idade, porém tive a certeza que meu papel era contribuir para o avanço da segurança pública e buscar a paz social”, declarou.

Ser o mais jovem capitão da Polícia Militar é motivo de orgulho para ele, mas também um desafio e grande responsabilidade. “A gente não entra na carreira pensando na promoção, mas quando ela vem como fruto de um trabalho é uma grande motivação para a carreira e isso faz com que a gente queira fazer sempre o melhor”, avaliou.

Função estratégica – Um entusiasta da análise criminal. É assim que se define o capitão Vinícius César, que ocupa função estratégica na Secretaria de Segurança da Paraíba. Como analista criminal, ele é um dos principais responsáveis pelos dados estatísticos oficiais da Segurança Pública do Estado. O trabalho é desenvolvido em equipe no Núcleo de Análise Criminal e Estatística, setor ligado à Assessoria de Ações Estratégicas, comandada pelo tenente coronel Júlio César e o delegado de Polícia Civil Isaías Gualberto.

A realização de um Curso de Extensão em Análise Criminal, segundo ele, foi um divisor de águas em sua vida profissional. “Esse curso, realizado em 2009, foi decisivo e de lá pra cá tenho me dedicado quase que exclusivamente nesta área desenvolvendo estudos e análises criminais, subsidiando a atuação policial em todo o Estado”, destacou.

As ações de monitoramento realizadas pelo Núcleo vêm contribuindo para a redução dos índices criminais na Paraíba e servindo de referência para outros estados do Nordeste.  A Paraíba é um dos primeiros da Região a adotar ferramentas de análise criminal e empregar um método padrão para a contabilização dos homicídios, com base nas diretrizes da Secretaria Nacional de Segurança Pública. A metodologia adotada foi fundamentada pelo trabalho científico desenvolvido pelo próprio capitão Vinícius César.

Equipe fundadora do Nace

Reconhecimento profissional- O trabalho e competência do militar têm o reconhecimento dos colegas e incentivo dos gestores de segurança pública. “O Núcleo trabalha diariamente no mapeamento da violência, identificando os locais de maior incidência de crimes, em especial os homicídios, e oferecendo subsídios à ação policial em todas as cidades da Paraíba. Nesse sentido, o trabalho do capitão Vinícius é essencial e tem fortalecido o Núcleo como um setor estratégico e de credibilidade”, comentou o assessor de ações estratégicas da Seds, tenente coronel Júlio César.

A criação do Núcleo de Análise Criminal e Estatísticas da Seds foi fundamental para a construção de um banco de dados confiável da segurança pública, o que não existia no Estado. Com isso, a Paraíba passou a aferir concretamente os números da violência, em especial os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) e Crimes Violentos Patrimoniais (CVP), criando condições para a avaliação, controle e estabelecimento de metas para redução da criminalidade.

“Sempre tive a convicção de que é preciso medir para conseguir um resultado eficaz. Em nossa rotina, construímos relatórios mostrando a incidência de crimes numa determinada região, propomos uma resposta, seja ostensiva ou de inteligência, e avaliamos os resultados. Quando esse trabalho implica redução da criminalidade, nos dá uma grande satisfação”, afirmou.

Uma nova polícia- Buscando aprimorar os conhecimentos, o capitão Vinícius realizou cursos de pós-graduação e, atualmente, é aluno de graduação do curso de Direito. Para o secretário da Segurança e Defesa Social, Cláudio Lima, o capitão Vinícius César representa um novo perfil de profissional de segurança pública, que busca uma melhor qualificação profissional.

“Vinícius representa o novo conceito de polícia que está cada vez mais preparada e qualificada. O trabalho desenvolvido por ele, em equipe com os demais profissionais do Núcleo, representa um marco da nossa administração, pois para avançar em qualquer gestão é preciso medir os resultados. Nesse sentido, estamos crescendo e a Paraíba está no caminho certo”, declarou o secretário.

O titular da pasta aproveitou para citar outros jovens oficiais focados no alcance de metas e que estão ajudando a reduzir os índices criminais no Estado. “Temos o capitão Magno, na área de Bayeux com uma redução de 21% dos homicídios, na área de Cabedelo temos o major Sena, com 19%, o major Benevides, em Alhandra, entre  tantos outros. A gente une o entusiasmo dessa juventude com a experiência dos nossos coronéis. É uma nova visão aliada a uma experiência que faz a Paraíba avançar cada vez mais”, avaliou.

Antes de ocupar a função de analista criminal, o capitão Vinícius foi oficial de operações em Patos, atuou em Catolé do Rocha, no Pelotão de Atendimento turístico (hoje denominada Ceatur), em João Pessoa, foi oficial de operações na então 4ª Cia da Polícia Militar, em Cabedelo, e ajudante de ordem do comandante geral, já desenvolvendo trabalhos estratégicos, assessorando gestores na tomada de decisão.

“Vivemos um bom momento na segurança pública. Os policiais desenvolvem seu trabalho com mais estrutura, policiais mais capacitados, uma Instituição mais aparelhada. Isso nos motiva e me sinto privilegiado. Quero lutar cada dia para combater a criminalidade e contribuir para uma sociedade de paz, fazendo desse Estado um lugar melhor pra se viver”, concluiu o capitão.