João Pessoa
Feed de Notícias

Campus I da UEPB terá poeta José Laurentino como paraninfo geral

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010 - 16:34 - Fotos: 

Ele não vai até a poesia, a poesia vem até ele. Ele não veio à UEPB, a Universidade foi até ele. Estamos falando do poeta paraibano José Laurentino Silva, escolhido pela Universidade Estadual da Paraíba para ser o paraninfo geral das turmas de concluintes 2009.2 do Campus I, Campina Grande. A cerimônia acontece no próximo dia 16, às 17h30, no Clube Spazzio, tendo a presença da reitora Marlene Alves e representantes da Universidade, além, claro, da presença dos atores principais da solenidade, os formandos e seus familiares.

Para aqueles que ainda desconhecem a genialidade do poeta, o convite talvez tenha sido inusitado. Já para os admiradores de Laurentino, representa, certamente, uma merecida homenagem e motivo de celebração para a UEPB. José Laurentino Silva nasceu na cidade paraibana de Puxinanã e desde cedo, em sua cidade natal, já tinha contato com música e poesia, tendo como primeira influência os próprios pais. Sua mãe cantava, seu pai lhe trazia cordéis.

Mesmo depois de se mudar para Campina Grande, após passar em um concurso e tornar-se funcionário público do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Laurentino nunca deixou a poesia de lado. Numa recente visita à UEPB, reunindo-se com alguns professores e principais responsáveis pelo convite, ele falou, de maneira emocionada, de sua trajetória. “A poesia faz parte da minha vida, não posso me imaginar sem o ofício do fazer poético. Eu não procuro os poemas, eles batem na minha porta, querendo vir à tona”, revelou.

“Nunca quis ganhar dinheiro com a poesia, essa não é a minha intenção. Faço isso porque gosto. Mas mesmo quando ganhava, tinha um sabor especial. Eu dizia para minha esposa ‘esse dinheiro não é igual ao do serviço público, tem outro significado’”, afirmou o poeta.

Atualmente, Laurentino prossegue dividindo sua vida entre as obrigações de servidor público (hoje prestando serviço ao Ministério da Saúde) e a poesia, muito embora seja conhecido como poeta e assim se identifique pessoalmente. Segundo o próprio, sua carreira abrange nove livros publicados e cerca de cinco CD’s gravados. No início de sua caminhada artística, ele escrevia cordéis, porém, como ele próprio define, eram “cordéis publicitários”, feitos por encomenda para políticos, em sua maioria.

Em sua simplicidade, Laurentino afirma ter ficado honrado com o convite da UEPB para ser paraninfo. O convite foi feito em tom informal, entregue em mãos pela reitora Marlene Alves, e pelo pró-reitor de Planejamento, Rangel Junior. O professor Rangel acrescenta que a escolha foi feita por diversos fatores e também pela admiração ao poeta. Em termos institucionais, também há a questão de privilegiar cultura. “A Universidade sempre primou pela preservação e difusão cultural”, afirmou Rangel.

Assim, para a colação de grau, a expectativa é apresentar, além do tradicional, uma cerimônia regada à poesia. Quanto ao poema da festa, Laurentino vai deixar como surpresa, mas a sua mensagem para os formandos possui na essência desejos de esperança, perspectiva e fé. “Que eles continuem estudando e trabalhando, pois um mundo de oportunidades virá”, concluiu o poeta e agora paraninfo oficial das turmas de formandos 2009.2 da UEPB.

Da Assessoria de Imprensa da UEPB