Fale Conosco

25 de janeiro de 2013

Campina Grande bate meta de transplantes de rim e fica entre os melhores serviços do país



A Paraíba está, desde o ano passado, entre os Estados que mais realizam transplantes de rim no país (50 ou mais por ano). Em 2012, foram realizados em Campina Grande 29 transplantes de rim com doadores falecidos (58%) e 21 com doadores vivos (42%). A sobrevida global no primeiro ano dos pacientes foi de 98% e dos rins transplantados de 96%.

Com esses índices, a realização de transplantes no Estado está entre as mais eficientes do mundo. “Todas as doações entre pacientes vivos foram pelo método laparoscópico e tiveram 100% de êxito”, disse o presidente do Instituto Social de Assistência a Saúde (Isas), médico Rafael Maciel.

Segundo Rafael, o Hospital Antônio Targino e o Isas, apoiados pela Secretaria de Estado da Saúde por meio da Central de Transplantes, pretendem atingir este ano a meta de 100 transplantes de rim e incrementar outros órgãos no programa. “Acreditamos no desenvolvimento e aperfeiçoamento da Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos da Paraíba (CNCDO/PB), para que possamos aumentar a oferta de órgãos no nosso Estado”, disse.