João Pessoa
Feed de Notícias

Campanha pelo fim da violência contra mulher será permanente

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009 - 16:50 - Fotos: 

“O problema da violência de gênero é uma questão cultural e não se consegue mudanças de valores em curto espaço de tempo. Precisamos unir forças para mudar essa realidade e a participação permanente de cidadãos e cidadãs é fundamental”, explicou Douraci Vieira, gerente do Programa Estadual de Políticas para Mulheres, durante o ato público realizado na quinta-feira (10), ‘Dia Internacional dos Direitos Humanos’, na Lagoa do Parque Solon de Lucena, em João Pessoa. 

 O evento marcou o encerramento das ações que integraram a mobilização internacional ‘16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher’, iniciada no último dia 24 de novembro, ‘Dia de Enfrentamento à Violência contra a Mulher’.

Mobilização estadual – O ato contou com a participação de 18 municípios paraibanos, representando as diversas cidades de todas as regiões paraibanas, que realizaram atividades durante os 16 dias. Todas as iniciativas ocorridas no Estado nesse período de ativismo tiveram como objetivo mobilizar a sociedade pelo fim da violência contra a mulher e mostrar às paraibanas que elas já podem contar com serviços especializados de atendimento às vítimas de violência.

Serviços esses que estão em expansão por toda a Paraíba, através da criação de mecanismos como secretarias, coordenadorias e conselhos da mulher, além do atendimento intersetorial às vítimas, desde a saúde à segurança. “Este ato foi um momento de encontro entre municípios, secretarias estaduais e sociedade civil para mostrar que estamos diante de um grave problema e precisamos enfrentá-lo juntos”, explica Douraci Vieira.

Exibições culturais – A atividade no Parque Solon de Lucena teve início com o Hino Nacional cantado e tocado pelos grupos ‘Guardiões de Angola’, ‘Mulheres de Terreiro Ialodê’ e ‘Mulheres Oju Omi’. No palco e nas várias tendas montadas no anel interno da Lagoa foram realizadas exposições das cidades, que também trouxeram diversas apresentações culturais, como teatro e dança relacionados ao tema da campanha, com destaque para a participação da juventude.

O encerramento do evento foi realizado pelo hip hop da banda Afro Nordestinas, com Kaline Lima, e pelo Grupo de Ciranda ‘Vó Mera e seus Netinhos’. Durante o evento, também aconteceu um desfile das grandes bonecas de pano, um dos símbolos da campanha ‘Paraíba pelo fim da violência contra a mulher. Faça sua parte’. As bonecas foram produzidas e caracterizadas pelos seus municípios de origem, recebendo nomes significativos para a população local, ao representar, por exemplo, mulheres que lutaram pelo fim da violência ou tiveram suas vidas ceifadas pelo crime.

Proteção – “Campanhas e eventos como esses são importantíssimos porque divulgam à população os serviços que estão sendo criados para proteção às vítimas de violência, oferecendo segurança para que elas possam denunciar e vencer o problema”, avalia a economista ‘Luciana’ que, enquanto vítima de violência física e psicológica cometida por seu esposo, ela sofreu na pele durante seis anos o medo de denunciar. “Na época em que passei pelo problema, há mais de 15 anos, não existia esse aparato de apoio às vítimas nem a Lei Maria da Penha, e eu também não tinha conhecimento dos serviços de proteção que existiam”, explica.

Para a delegada Conceição Casado, coordenadora das Delegacias de Atendimento à Mulher no Estado, um dos principais avanços dentro da Segurança Pública que merecem ser destacados é a recente a unificação do atendimento à mulher, de forma integrada e cada vez mais interdisciplinar. “Nossa missão é diminuir as estatísticas de violência contra a mulher no Estado, divulgando e garantindo a aplicação da Lei Maria da Penha”, enfatiza. 

Engajamento – O evento contou com a participação de profissionais (delegadas) titulares das delegacias da mulher em Cabedelo, Cajazeiras, Campina Grande, João Pessoa, Patos, Sousa e, entre as autoridades presentes, havia representantes de algumas das secretarias e órgãos que estão se destacando com um forte engajamento na campanha ‘Paraíba pelo fim da violência contra a mulher. Faça sua parte’, a exemplo das secretarias estaduais de Segurança Pública, Saúde, Ação Governamental, Desenvolvimento Humano, Administração Penitenciária, mais a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Sudema, FAC, Fundac, Agevisa, entre outros.
 
Registrou-se a presença de delegações dos municípios de Alagoa Grande, Areia, Bayeux, Cajazeiras, Campina Grande, Catolé do Rocha, Guarabira, João Pessoa, Lucena, Mari, Natuba, Nazarezinho, Nova Floresta, Prata, Santa Rita, Santa Luzia, São José do Sabugi e Uiraúna.
Mais informações sobre serviços de atendimento às vítimas de violência podem ser obtidas no Programa Estadual de Políticas para Mulheres, através do telefone (83) 3243-7868. Para denunciar maus tratos o telefone é o 180 (Central Nacional de Atendimento à Mulher), que funciona 24 horas, ou através do número 190, da Polícia Militar.

 
Da Assessoria de Imprensa da Casa Civil