João Pessoa
Feed de Notícias

Campanha é apresentada durante formação do Senac e em audiência pública em Areia

terça-feira, 4 de junho de 2013 - 18:13 - Fotos: 

A Campanha de Proteção Integral à Criança e ao Adolescente “Não finja que não viu”, do Governo do Estado, foi apresentada nesta terça-feira (4), Dia Internacional das Crianças Vítimas de Agressão, dentro da Jornada Pedagógica da Educação Profissional do Senac. O evento realizado pelo Senac, no Centro de Turismo e Lazer do Sesc Cabo Branco, em João Pessoa, contou com mais de 100 educadores.

A apresentação da campanha foi feita pela secretária de Estado de Desenvolvimento Humano, Aparecida Ramos de Meneses, que frisou a importância do professor em sala de aula para o enfrentamento à violência infantil.

A Paraíba une forças para combater a violência e a exploração sexual de crianças e adolescentes. O educador é um profissional cujo trabalho se dá no âmbito de uma instituição que o coloca no centro de sentimentos tumultuados, que acompanham dramas familiares. Por isso, temos que ter a consciência que devemos denunciar e fazer com que outros também denunciem os casos de violência”, explicou.

A diretora de educação profissional do Senac Paraíba, Vera Lúcia da Silva, ressaltou que, desde o lançamento da campanha, no dia 20 de maio, no Palácio da Redenção, o presidente da Federação do Comércio (Fecomércio), Marconi Medeiros, comprometeu-se em ajudar no enfrentamento à violência contra criança e adolescente.

A Jornada Pedagógica tem o objetivo de oportunizar uma reflexão sobre educação, sociedade e cidadania, uma troca de experiência para construção de melhores alternativas para a inclusão. A parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano fortalece a construção dos planos de trabalho no desenvolvimento acadêmico e nos traz a responsabilidade da cidadania”, acrescentou Vera Lúcia.

Para um dos professores, a educadora do curso de Rotinas Administrativas, Jucelene Cardoso, em sala de aula, a temática da campanha foi discutida recentemente pelos alunos. “Em sala de aula, estávamos estudando marketing, e fizemos a observação da campanha ‘Não finja que não viu’, uma forma de justamente discutir a temática e fazer um alerta junto aos alunos sobre a violência infantil. Agora, mais do que nunca, abordarei o assunto nas aulas”, disse.

Audiência pública em Areia – Já no município de Areia, uma audiência pública sobre a violência infantil articulada em parceria com o Sistema de Garantia de Direitos da criança e do adolescente reuniu juiz, promotor, educadores, diretores de escolas, prefeito da cidade, entre outras pessoas comprometidas com a causa.

Em um momento em que a região está se desenvolvendo turisticamente, é importante saber deste olhar atento das autoridades para a proteção da criança e adolescente”, afirmou a gerente de proteção social especial da Sedh, Carmem Meireles.

Na ocasião, ela apresentou a Campanha, as ações que o Governo do Estado desenvolve de proteção às vítimas, e ressaltou que as pessoas precisam denunciar os casos para que as autoridades possam coibir este tipo de crime.

Agenda – Nesta quarta-feira (5), será realizado um ato público em Remígio, a partir das 9h, na Câmara Municipal da cidade, com a presença de autoridades, organizações, associações, poder judiciário e a população.

Já na segunda-feira (10), em Patos, também haverá audiência pública para o enfrentamento de violações de direitos da criança e do adolescente.

Na terça e quarta-feira (11 e 12), também em Patos, será realizado o Seminário sobre o Trabalho Infantil Doméstico, promovido pela Sedh, e o Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção ao Trabalhador Adolescente na Paraíba (Fepeti), que acontecerá no Centro de Treinamento Santo Antonio.