João Pessoa
Feed de Notícias

Cagepa vai a audiência pública e esclarece falta d’água em bairros

sexta-feira, 9 de outubro de 2009 - 16:28 - Fotos: 

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) participou na tarde desta sexta-feira (9), no bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa, de uma audiência pública promovida pela rádio comunitária 104.9 FM daquela localidade. O evento contou com a participação de representantes da Cagepa, Superintendência de Transportes e Trânsito (STTrans) e do deputado estadual João Gonçalves, além de lideranças comunitárias dos bairros Cruz das Armas, Rangel e Cristo Redentor e moradores do próprio bairro.

Durante a audiência, a Companhia foi inquirida por participantes presentes ao local e por telefone, que manifestavam suas opiniões enquanto o ouvidor do órgão, Humberto de Almeida, anotava as demandas. Ele esclareceu previamente que estava ali na posição de ouvidor, “para mediar o debate entre a população e a Cagepa”, não podendo fazer justificativas de ordem técnica. Os engenheiros Kahlil Gibran, gerente regional da Cagepa no Litoral, e Joaquim Almeida, gerente de Planejamento, também participaram da audiência.

Esclarecimentos – O mediador do debate, Jonildo Cavalcanti, abriu a rodada de perguntas sobre a frequente falta de água nos bairros do Cristo, Rangel e Cruz das Armas, entre outros. Kahlil Gibran justificou dizendo que existem problemas de falta d’água estanques e pontuais em algumas localidades de João Pessoa.

“No caso do Cristo Redentor, houve a suspensão no abastecimento de água para manutenção no sistema local”, afirmou Kahlil. Ele também disse que o problema no Bairro das Indústrias foi mais sério, visto que a tubulação estava a 3 metros de profundidade, “o que dificulta a localização e resolução do problema”.

O morador Edmilson, do Bairro do Roger, entrou em rede para agradecer e parabenizar a Cagepa pelo conserto de um vazamento em frente à sua residência. Segundo ele, “os consertos, tanto do vazamento quanto do buraco, foram realizados rapidamente”. Ele também destacou que a maioria dos problemas com relação à reposição de pavimentos são oriundos do governo passado.

Já o morador conhecido por ‘Chefão’, líder comunitário do Bairro do Rangel, teceu críticas de cunho político à Cagepa. Para ele, “apesar das constantes mudanças de diretoria, os problemas persistem”. Humberto de Almeida respondeu que “a Cagepa mudou para melhor; como diria o cantor Belchior, o novo sempre vem, e aqueles que não percebem que o novo chegou, estão apegados ao passado e não merecem o presente”, pontuou.

Buracos serão fechados – O engenheiro Joaquim Almeida finalizou a participação da Cagepa no debate público esclarecendo a população com relação aos buracos gerados por obras de implantação de sistemas de esgotamento sanitário e abastecimento de água. “Todos os buracos feitos pela Cagepa são de responsabilidade da empresa e serão fechados, pois é dever das firmas prestadoras de serviço”, assegurou.

Ele acrescentou que a falta d’água no Mosenhor Magno será resolvido, no máximo, em fevereiro do próximo ano, com a conclusão da sub-adutora do Valentina Figueiredo. “Apesar da construção do reservatório no Colinas do Sul, o problema persiste, daí a necessidade do adiantamento dessa obra”, concluiu.

Eber Azevedo de Freitas, da Assessoria de Imprensa da Cagepa