João Pessoa
Feed de Notícias

Cagepa realiza força-tarefa para inspecionar obras no Estado

terça-feira, 20 de abril de 2010 - 14:45 - Fotos: 
A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) dará início no mês de maio a uma série de inspeções nas obras gerenciadas pela empresa. O objetivo é avaliar as condições de segurança do trabalhador no seu ambiente e verificar in loco se as construtoras cumprem as cláusulas contratuais que prevêem completa cobertura sobre a saúde e a vida dos trabalhadores.

O diretor de Expansão da Cagepa, Alberto Gomes Batista, que também tem formação em Engenharia de Segurança no Trabalho, afirma que a ação tem dupla importância: preventiva e motivacional. “Um eventual acidente ou comprometimento da saúde do trabalhador numa obra tem um custo para ele, para a empresa e para a sociedade. Por isso a segurança nas obras tem sido uma preocupação constante da Cagepa”, afirmou Alberto.

Outro ponto tão importante quanto a prevenção, na opinião de Alberto, é a questão motivacional. “Um colaborador que se sente bem no local de trabalho e conta com todo o aparato de segurança necessário naturalmente produzirá mais; tanto a empresa quanto o trabalhador são beneficiados”, ponderou.

Segundo o diretor, a empresa atingiu uma marca satisfatória: no período de um pouco mais de um ano, não foi registrado nenhum acidente nas obras gerenciadas pela Cagepa. Para Alberto “o fato demonstra a preocupação da empresa com o assunto e o resultado prático das ações preventivas nos canteiros”. Ele também garante que “a Cagepa do atual governo não sabe o que é um acidente nas obras”.

A última inspeção de segurança nas obras foi realizada em setembro de 2009, quando quatro construtoras foram notificadas e convidadas a se adequarem nas cláusulas contratuais. “É essencial que os operários utilizem Equipamentos de Proteção Individual, tais como capacetes, botas e luvas, e trabalhem num ambiente salubre, com todas as garantias de segurança contra acidentes. Não adianta investir numa obra grandiosa se o colaborador que nela trabalha não se sentir seguro e motivado para produzir mais”, arrematou Alberto.

Assessoria de Imprensa da Cagepa