João Pessoa
Feed de Notícias

Cagepa propõe à Caixa projeto para rede de abastecimento d’água de JP

segunda-feira, 15 de março de 2010 - 13:51 - Fotos: 

Reduzir a quantidade de vazamentos na rede de distribuição e melhorar a oferta de água para a população da capital. É com este objetivo que o Governo do Estado, através da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), protocolou, na sexta-feira (5), à Caixa Econômica, Carta-Consulta propondo a implantação de um projeto que visa diminuir perdas no processo de distribuição de água de João Pessoa. A obra implica em um investimento de aproximadamente R$ 51 milhões.

De acordo com o diretor de Expansão da Companhia, Alberto Gomes Batista, entre as ações previstas no projeto de redução de perdas físicas do sistema de abastecimento de água na área urbana de João Pessoa, atualmente estimada em 52%, está a substituição gradativa de 300 quilômetros de tubulação de cimento amianto por material de maior resistência (PVC). “Hoje, a rede de distribuição de água da capital possui diâmetros que variam de 50 a 600 milímetros, numa extensão total de 1.328.565 metros, dos quais cerca de 300.738 metros corresponde à tubulação de cimento amianto”, informa Gomes.

Ele explica que, atualmente, a Companhia tem registrado uma considerável incidência de vazamentos na rede de distribuição e isso está relacionado diretamente ao tempo de vida útil da tubulação. “Para consertamos estes vazamentos, precisamos, na maioria das vezes, interromper o fornecimento de água para determinadas áreas, e isto gera insatisfação por parte da população”, acredita. “A proposta de melhoria da rede de abastecimento, além de solucionar os problemas de vazão insuficiente e baixa pressão, visa também melhorar o abastecimento em áreas onde a incidência de perdas é bem considerável”, continua.

Obras irão beneficiar 44 mil famílias – Segundo o diretor de Expansão da Cagepa, as áreas que inicialmente serão contempladas com o projeto serão os bairros do Centro, Roger, Baixo Roger, Tambiá, Bairro dos Estados, Mandacaru, Treze de Maio, Torre, Jaguaribe, Cruz das Armas, Ilha do Bispo, Miramar, Tambauzinho, Tambaú, Cabo Branco, Bessa e Varadouro. “Na totalidade, o empreendimento beneficiará cerca de 44 mil famílias e proporcionará a geração de aproximadamente 120 empregos diretos e indiretos. O prazo de execução da obra é de 18 meses, contados a partir da data de processo licitatório e liberação dos recursos, que podem ser provenientes do PAC II (Programa de Aceleração do Crescimento) ou do FGTS”, afirma.

Atualmente, cerca de 95% da população da capital é atendida com sistema de tratamento e distribuição de água, segundo a Companhia. Com a implantação do projeto de redução de perdas será possível reduzir o desperdício de água nas mais variadas esferas. “Além de reduzirmos as perdas geradas a partir de vazamentos, também reduziremos as perdas ocasionadas pela lavagem de filtros nas Estações de Tratamento de Água de Gramame, algo em torno de 10%, e Marés, algo em torno de 22%”, informa. 

Todo o trabalho, segundo ressaltou o diretor, será feito através de método não destrutivo. “Como precisaremos abrir valas em vias públicas, para a colocação da nova tubulação, faremos todo o trabalho, buscando reduzir ao máximo os transtornos à população. A Cagepa já dispõe de um sistema de informações operacionais, com o intuito de controlar e planejar de forma satisfatória a operação”, assegura Gomes. Ele acrescenta que mais água nas torneiras significa inclusão social e dignidade para milhares de pessoenses. “Trabalharemos mediante orientação do governador José Maranhão de assegurar sempre água de qualidade para os paraibanos”, conclui.

Jô Carvalho, da Assessoria de Comunicação da Cagepa