João Pessoa
Feed de Notícias

Cagepa orienta comunidades que estão recebendo as obras do PAC

quarta-feira, 7 de abril de 2010 - 18:08 - Fotos: 

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) dará início este mês ao Programa de Serviços Urbanos de Água e Esgoto. A iniciativa é um trabalho de cunho educativo que vai levar informações às comunidades beneficiadas com as obras do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). A ação é viabilizada pelo Governo Federal em parceria com o Governo da Paraíba.

O diretor de Expansão da Cagepa, Alberto Gomes Batista, ressaltou a importância do Programa para as comunidades atendidas. “Esta ação é de grande valia, pois conscientiza a população sobre a importância de se ter água tratada e da destinação adequada do esgoto, e as implicações que isso traz para a saúde e ao meio ambiente. Soma-se a isso também o alerta que se faz ao uso racional das redes de água e esgoto, a fim de melhorar a qualidade de vida das pessoas que a utilizam”, destaca.

Mobilização – De acordo com a subgerente de Meio Ambiente e Educação Sanitária da Cagepa, Joana D’Arc Marcelino, o Programa tem o intuito de esclarecer a população sobre o benefício e o uso adequado das obras de água e esgotos. “Esta ação procura mobilizar a empresa e as comunidades envolvidas de forma conjunta, levando informação às lideranças comunitárias e aos centros educacionais que pertencem àquelas localidades”, explica.

O programa beneficiará 8.469 famílias de 12 comunidades localizadas em cinco cidades paraibanas. São elas: João Pessoa (bairros de Cruz das Armas, Jardim Esther, José Américo e Padre Zé), Santa Rita (Alto das Populares, Odilândia, Marcos Moura e Várzea Nova), Cabedelo (Camalaú e Jardim Manguinhos), Patos e Cajazeiras. A iniciativa faz parte das atividades do Trabalho Técnico Sócio-Ambiental (TTSA) dos municípios envolvidos e atende às necessidades do PAC, nas áreas de Saneamento e Recursos Hídricos.

De acordo com o gerente de Programas Especiais da Cagepa, João Melo, o valor das obras do PAC nas comunidades atendidas equivale a R$ 30,5 milhões. Desse total, 1% é destinado para as ações sociais desenvolvidas pelo Programa de Serviços Urbanos de Água e Esgoto (mais de R$ 300 mil). A maior parte dessas obras está relacionada à construção ou ampliação de redes de esgotamento sanitário – com exceção da obra executada no bairro de Marcos Moura, em Santa Rita, destinada ao abastecimento de água.

Treinamento – Para concretizar essa ação, a Companhia preparou uma equipe de colaboradores que irá levar informações às comunidades beneficiadas pelo PAC. Segundo Joana D’Arc, 35 pessoas – entre técnicos, assistentes sociais, psicólogos e estudantes estagiários – participaram de um treinamento, que consistiu na apresentação de aulas e seminários. As atividades foram realizadas nos dias 24 a 26 de março, no auditório da Fundação de Apoio ao IFPB (Funetec-PB), localizada no Centro da capital.

Os colaboradores que irão prestar serviços às comunidades passaram por um processo de seleção prévia, que contou com pessoas de diversas especialidades. “A equipe envolvida no programa apresenta funções multidisciplinares, o que enriquece ainda mais o valor do projeto. Além disso, todos os técnicos envolvidos possuem experiência em trabalhos comunitários. Para auxiliar o trabalho deles, estarão presentes também estagiários selecionados especialmente para a iniciativa”, explica Joana. “Vale frisar que todas as atividades da equipe serão monitoradas pela Subgerência de Meio Ambiente”.

Por enquanto, o setor está elaborando um cronograma para definir o início das atividades do Programa de Serviços Urbanos de Água e Esgoto nas comunidades. “A previsão para o começo dos trabalhos é na segunda semana de abril. A partir dessa data, a equipe que coordena o Programa vai definir o calendário com todas as tarefas que serão realizadas nessas localidades”, relata a subgerente.
Entre os jovens – O gerente de obras da Cagepa, João Paulo Neto, destaca a importância do programa de assistência social na difusão de informações sobre as obras do PAC, especialmente para os jovens.

“Eu vejo os estudantes como multiplicadores de conhecimento. Acredito que quando levarmos as informações sobre as obras para eles nas instituições de ensino que frequentam, suas famílias vão ficar conhecendo mais sobre a Cagepa. E consequentemente, toda a comunidade onde vivem”, observa.

João Paulo ressalta ainda o verdadeiro caráter das obras nas comunidades beneficiadas pelo PAC. “Não queremos que as pessoas vejam nossas obras como atividades de transtorno. O nosso intuito é prestar um atendimento adequado à população paraibana, visando prioritariamente o bem-estar de todos, de forma integrada e sustentável. Com isso, pensamos em executar sempre bons serviços de saneamento para que o Estado cresça tanto em quantidade como em qualidade, no que se refere às redes de abastecimento de água e esgotamento sanitário”, finaliza.

Caio César, da Assessoria de Comunicação e Marketing da Cagepa