João Pessoa
Feed de Notícias

Cagepa anuncia medidas para reduzir falta de água na Capital

terça-feira, 22 de março de 2011 - 19:47 - Fotos: 

Eliminar perdas na produção, reativar poços artesianos, retirar com maior agilidade vazamentos na rede de distribuição, intensificar os serviços de manutenção preventiva e instalar novos hidrômetros para combater o desperdício. Essas são algumas das medidas anunciadas nesta segunda-feira (21) pela diretoria da Cagepa, que objetivam reduzir as constantes intermitências – interrupções temporárias – no sistema de abastecimento d’água da cidade de João Pessoa.

Segundo o presidente da companhia, Deusdete Queiroga, as medidas deverão começar a surtir efeito já nos próximos 60 dias. “Algumas ações já foram iniciadas na semana passada e outras serão colocadas em prática a partir de agora. O objetivo é acelerar os serviços para evitar mais transtornos à população”, destacou.

Deusdete aproveitou para explicar os motivos das intermitências no sistema de abastecimento d’água da Capital. “Ocorre que a capacidade de produção de água das estações de tratamento da Cagepa chegou ao limite. A relação entre oferta e demanda é praticamente igual e isso tem comprometido o sistema. Além do mais, ao assumirmos a direção da empresa, em janeiro deste ano, detectamos que a gestão passada praticamente abandonou os serviços de manutenção preventiva e as ações que visam reduzir as perdas. Agora estamos tendo que correr contra o tempo”, justificou.

O presidente da Cagepa citou a estação de tratamento de água de Gramame para exemplificar como no passado deixou de investir nos serviços de manutenção. “Encontramos um vazamento em Gramame que dá para abastecer, por exemplo, uma cidade do porte de Pombal. Na semana passada, concluímos os trâmites burocráticos e contratamos uma empresa especializada para executar os serviços. O problema é que se trata de um trabalho altamente complexo e que demora um certo tempo”, observou.

Solução definitiva
– Deusdete Queiroga lembrou que o abastecimento d’água da cidade de João Pessoa não deveria estar enfrentando problemas, caso a obra do sistema adutor Abiaí-Papocas, iniciada em 2008, estivesse concluída. “Encontramos essa obra paralisada e ela é de fundamental importância para garantir a segurança do abastecimento d’água de João Pessoa e das cidades de Bayeux, Cabedelo e parte de Santa Rita. Como se trata de uma obra financiada com recursos do Governo Federal, o Governo do Estado está tentando destravá-la”, disse.

O presidente da Cagepa prevê para o final deste ano a conclusão da obra, caso ela seja retomada agora em abril. “Estamos na torcida de que o Governo Federal autorize o reinício da obra, pois quando concluída, ela garantirá o pleno abastecimento de água da Grande João Pessoa pelos próximos 20 anos”, finalizou Deudeste, que na manhã desta segunda-feira vistoriou os serviços de recuperação da estação de tratamento de água de Gramame.