Fale Conosco

14 de maio de 2013

Cabedelo se destaca na redução de homicídios e crimes patrimoniais



A integração entre os órgãos operativos de segurança pública tem feito mais tranquilo o dia-a-dia dos moradores de Cabedelo, cidade localizada na região metropolitana de João Pessoa. Em dois anos, os números de assassinatos e crimes patrimoniais diminuíram nos 24 bairros que integram a 3ª Área Integrada de Segurança Pública, cuja gestão pertence a 3ª Companhia de Polícia Militar e à Delegacia Distrital do município.

Este ano, de janeiro a abril, uma redução de 44% de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) – homicídios dolosos ou outros crimes dolosos que resultem em morte – foi registrada na região, quando comparados os quatro primeiros meses de 2013 e 2012. Foram 14 assassinatos contra 25, respectivamente.

A queda nas ocorrências de crimes contra a vida segue uma tendência já verificada no ano passado, quando a redução foi de 29% (de 83 casos para 59). Em toda a Paraíba, 2012 foi o ano que marcou a primeira redução de CVLI depois de uma década de crescimento, com uma redução de 8,21% no número de assassinatos em relação a 2011 (1.680). O total de 1.542 CVLI foi ainda menor do que o observado em 2010 (1.563).

Além da diminuição no registro de homicídios, a população da região de Cabedelo também se sente mais segura com a queda das ocorrências de crimes patrimoniais, como roubos. De acordo com o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), no 1º quadrimestre de 2013 foram registrados 90 crimes contra o patrimônio e de janeiro a abril de 2012 foram 185. Os números representam uma redução de 51% desse tipo de crime nos bairros abrangidos pela 3ª Aisp.

O major Carlos Roberto Sena conta que para a obtenção desses resultados, o policiamento foi dividido por setores, com a delegação de responsabilidades territoriais e realização de levantamento de Inteligência. Além disso, foram executadas com regularidade operações constantes no Planejamento Operacional 2012/2013 da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds), tais como a Saturação, Repressão ao Crack, Visibilidade, Cidade Segura e Risco Zero.

Hoje temos autonomia para cumprir a lei, contamos com coletes individuais e armamento, inclusive armamento longo, nas viaturas. Também fortalecemos a Inteligência e a radiopatrulha, pois tudo passa por ela”, ressaltou o comandante da 3ª Companhia de Polícia Militar. Ele ainda destacou a importância da gestão focada em resultados da Seds para um planejamento de sucesso.

Em relação à Polícia Civil, o delegado Ademir Fernandes, titular da 7ª Delegacia Distrital, 85 inquéritos foram relatados em 2012 e várias representações por buscas e prisões preventivas e temporárias foram solicitadas. “Realizamos ainda uma operação significativa, no bairro de Camalaú, na qual foi presa Fabíola, esposa do traficante ‘Badana’”, lembrou a autoridade policial.

Ademir Fernandes frisou que a polícia judiciária tem trabalhado de forma integrada com a Polícia Militar e com Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), secretarias municipais, Ministério Público e Judiciário. “Mediamos conflitos e interagimos com a comunidade, dando importância especial à verificação de denúncias feitas ao Disque Denúncia – 197, serviço que funciona de forma gratuita e nos mais absoluto sigilo”, acrescentou o delegado.