João Pessoa
Feed de Notícias

Bope comemora um ano com solenidade militar e assinatura para sede própria

quarta-feira, 13 de março de 2013 - 12:20 - Fotos:  Werneck Moreno

O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar da Paraíba comemora, nesta quinta-feira (14), aniversário de um ano de ativação com uma solenidade militar de formatura de tropa. O evento, que acontece às 9h na Praça Pedro Américo (em frente ao Quartel do Comando Geral da PM) – no Centro de João Pessoa, contará com homenagens a militares pelos serviços prestados, além de ‘show dog’ dos cães do Canil da PM.

Na ocasião, ainda haverá a assinatura de convênio com a Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan) para a construção da nova sede do Bope, no bairro de Mandacaru, em João Pessoa. Atualmente, o Batalhão (que reúne três tropas especializadas: Gate, Choque e Canil) está sediado temporariamente em várias unidades policiais da Grande João Pessoa: Diretoria de Apoio Logístico da PM (localizada no bairro Marés), 1º Batalhão (no Centro) e 3º Companhia do 1º BPM (em Cabedelo).

Conforme o comandante do Bope, major Jerônimo Bisneto, a unidade especializada tem muito que comemorar neste primeiro ano de atividade. “Conseguimos juntar três tropas especializadas sob um só comando, o que nos permitiu a criação de uma doutrina única, com ações padronizadas e pautadas dentro dos princípios éticos e dos direitos humanos”, destacou o major.

Ele lembrou, ainda, que o ano foi de muito trabalho e conquistas, sobretudo pelos investimentos que o Batalhão recebeu, a exemplo de novos uniformes e equipamentos de proteção individual. Para este ano, está prevista ainda a chegada de diversos materiais de efeito moral, como granadas diversas, agentes químicos e munições não letais.

O Batalhão de Operações Policiais Especiais da PM foi criado pela Lei Complementar 87, de 2 de dezembro de 2008, mas só foi efetivamente ativado em 14 de março de 2012. Atualmente, a unidade conta com um efetivo de 331 PMs, que atuam em diversas atividades de risco, entre elas, busca e captura de indivíduos em locais de difícil acesso; busca e resgate de pessoas perdidas em locais inóspitos; repressão a rebeliões graves em estabelecimentos prisionais; escolta de presos de alta periculosidade e repressão ao crime organizado.