Fale Conosco

25 de março de 2015

Bombeiros recebem treinamento sobre instalação e uso de escadas à prova de fumaça



O Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba (CBMPB), através da Diretoria de Atividades Técnicas (DAT), promoveu mais um treinamento relacionado à segurança contra incêndio e pânico. Desta vez, o foco foi o uso de escadas à prova de fumaça e fogo, que tem a finalidade de proporcionar a desocupação rápida e segura de edificações em decorrência de um incêndio ou situação de pânico.

Conforme o diretor da DAT, coronel Souza Nóbrega, a utilização de escadas pressurizadas (resistente às chamas e estanques à fumaça) tem sido considerada umas das alternativas mais eficientes na segurança contra incêndio em edifícios altos, nos quais esse tipo de proteção é exigido.

“Esses conhecimentos que adquirimos irão proporcionar melhorias nas análises dos projetos de segurança contra incêndio e, posteriormente, vistorias dos sistemas instalados. Atualmente, na Paraíba, já existem diversas edificações que utilizam esse tipo de escada e prédios em construção irão dispor desse eficiente método de proteção contra fumaça proveniente de incêndios”, destacou o coronel.

Ainda segundo ele, nos próximos dias será publicada uma norma técnica pelo CBMPB, que detalhará as exigências das escadas de acordo com extensão, altura e ocupação das edificações a serem construídas no Estado. No caso dos prédios já existentes, em breve será publicada outra norma específica.

O treinamento – A qualificação sobre o uso de escadas pressurizadas foi ministrada pelo engenheiro mecânico Germano Pordeus, que tem experiência na elaboração de projetos desse tipo de equipamento em todo o país.  As instruções foram dadas na sala de eventos do Tribunal de Contas da Paraíba e contaram com a presença de militares da DAT e dos Centros de Atividades Técnicas distribuídos em todo o Estado. Também participaram os cadetes do 3º ano do Curso de Formação de Oficiais.

Na ocasião, foram abordados os tipos de escadas de emergência, desde as comuns (não enclausuradas), as enclausuradas protegidas e as enclausuradas à prova de fumaça – com ênfase no tipo pressurizada. Foram ainda tratados o funcionamento do sistema de pressurização (tomadas de ar, insufladores, dutos e exaustão), acionamento automático através de detectores de fumaça localizados fora da caixa da escada, independência elétrica, dimensionamento dos dutos e manutenção.

A normativa – A Norma Técnica de âmbito nacional (NBR 14880) que trata das saídas de emergência em edifícios afirma que a pressurização em escadas é feita através da colocação nela de um suprimento de ar, que possibilita manter um nível diferente de pressão entre a escada e os outros espaços adjacentes. Tudo isso em um patamar adequado para impedir a entrada de fumaça proveniente de um suposto incêndio.