João Pessoa
Feed de Notícias

Bombeiros militares são habilitados a fazer resgate em águas profundas

sexta-feira, 5 de abril de 2013 - 18:15 - Fotos:  Kleide Teixeira / Secom-PB

Os militares do Corpo de Bombeiros da Paraíba não precisam mais viajar para estados como Brasília ou Ceará para fazer o Curso de Mergulhador Autônomo de Resgate. Nesta sexta-feira de manhã (5), o comandante geral da corporação, coronel Jair Carneiro de Barros, ministrou a aula inaugural do curso no auditório do Sesc Praia, em João Pessoa.

Na aula de abertura, o coronel Jair deu as boas vindas aos 12 bombeiros participantes do curso que foram escolhidos após os testes seletivos com a participação de 50 homens. Ele destacou a importância da parceria com a Senas – Secretaria Nacional de Segurança Pública, que forneceu o material a ser utilizado pelos bombeiros durante o resgate.

Oficiais da Corporação, vários convidados, entre eles o comandante da Capitania dos Portos da Paraíba, capitão Victor Buarque, assistiram a aula inaugura e conheceram os diversos equipamentos a serem utilizados pelos bombeiros da Paraíba que estarão responsáveis por resgates em águas profundas.

Segundo um dos coordenadores do curso, o professor Ismar Just, com a chegada do curso de mergulho na Paraíba, 50 militares fizeram a inscrição, mas após o processo seletivo, com exames médicos e os testes de aptidão física, apenas 12 foram considerados aptos para a primeira turma do curso que terá duração de três meses.

“O curso é bastante rigoroso e exige muita preparação física e psicológica do mergulhador de resgate, que terá missões quase impossíveis como mergulhar até 40 metros de profundidade em águas frias com pouca ou nenhuma visibilidade”, disse o professor Ismar, lembrando que recentemente os mergulhadores da corporação resgataram um cofre que havia sido roubado em uma agência dos Correios e Telégrafos no município de Santana dos Garrotes e jogado na represa da cidade de Soledade. O cofre estava a oito metros de profundidade e, após ser resgatado, foi entregue à Justiça para compor o inquérito policial.

Ele contou também que na represa de Nova Olinda os mergulhadores da corporação resgataram um cadáver que estava a 39.8 metros de profundidade, em um ambiente com pouca visibilidade, mas, mesmo com todas as dificuldades, a missão foi bem sucedida.

Equipamentos modernos – O professor Ismar Just disse que atualmente a corporação do Corpo de Bombeiros Militares da Paraíba é uma das mais bem equipadas do Brasil quanto à aquisição de equipamentos de mergulho de última geração. A corporação dispõe de toda estrutura de cilindros, coletes, equilibradores, válvulas, roupas até para águas poluídas, máscaras faciais, compressores de alta pressão, compressores móveis, bússolas e computadores de mergulho. “Ou seja, uma gama de equipamentos necessários para o curso e para a segurança do mergulhador nas missões de resgate em águas profundas”, frisou.

Antes da aula inaugural do curso, foi aberta uma exposição dos equipamentos de busca e salvamento na sede do Batalhão de Busca e Salvamento, localizada na praia de Cabo Branco, em João Pessoa.

O curso de mergulhador autônomo de resgate tem por objetivo formar militares mergulhadores capazes de executar trabalhos submersos tais como: procura e resgate de pessoas, animais, cadáveres e bens públicos nos diversos ambientes subaquáticos, com pouca ou nenhuma visibilidade, característica comum do mar, rios, lagos, açudes e represas da Paraíba. A finalidade é qualificar cada vez mais os bombeiros militares da Paraíba.

Trabalho preventivo – Segundo o major Erik de Oliveira, comandante do Batalhão de Busca e Salvamento, cerca de 30 bombeiros militares continuam trabalhando nos finais de semana em 12 postos salva-vidas na orla da Paraíba. Ele afirmou que o objetivo do trabalho é a prevenção de acidentes em áreas aquáticas e principalmente nos cuidados com as crianças com a distribuição de pulseirinhas, para que elas não se percam dos pais.

Quanto às ações de mergulho, o comandante disse que no Corpo de Bombeiros da Paraíba já existiam mergulhadores formados em outros estados, mas essa será a primeira turma a ser formada em João Pessoa. Major Erik disse, ainda, que para qualquer informação ou pedido de socorro para o Corpo de Bombeiros da Paraíba, basta ligar para o número 193.