Fale Conosco

5 de novembro de 2015

Boletim da dengue registra redução de 62,5% de óbitos causados pela doença em 2015



O número de óbitos por dengue caiu 62,5% na Paraíba no período de 1º de janeiro a 23 de outubro de 2015, quando foram registradas três mortes, em comparação ao mesmo período em 2014, com oito. Os dados são do Boletim nº 10, divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Gerência Executiva de Vigilância em Saúde.

Este ano, os óbitos foram registrados nos municípios de Alhandra, São João do Rio do Peixe e Guarabira. O Boletim destaca que a Paraíba vem mantendo uma redução, enquanto que o panorama nacional demonstra um acréscimo significativo de óbitos confirmados. “Mesmo com esta redução, a recomendação da SES é para que as secretarias municipais de saúde de todo o Estado mantenham a rede atenta para o diagnóstico precoce da doença e o manejo correto para que os óbitos sejam evitados”, orientou a gerente executiva da Vigilância em Saúde da SES, Renata Nóbrega.

De janeiro a outubro, foram notificados 25.450 casos suspeitos de dengue em todo Estado, enquanto que no mesmo período em 2014 foram 6.992 casos, evidenciando um acréscimo de 285,46% nos casos prováveis. No entanto, foi observada uma redução nas notificações nos meses de agosto, setembro e outubro.  “Diante deste cenário, a SES recomenda manter a vigilância atuante sinalizando os casos para que sejam providenciadas as ações necessárias para o controle da doença”, disse Renata.

No que se refere ao cálculo da incidência da doença, na Paraíba são 501,91 casos a cada 100 mil habitantes, o que sinaliza a epidemia para 2015. “Estes números confirmam a necessidade da vigilância ativa contra o mosquito combatendo possíveis criadouros com o auxílio da população que é o ator principal, uma vez que a maior parte dos depósitos está em suas casas”, concluiu.

Febre chikungunya – Na Paraíba foram notificados 16 casos suspeitos de CHIKV nos municípios de Pombal (1), Alhandra (1), Campina Grande (1), Umbuzeiro (2), Coremas (1), João Pessoa (3), Rio Tinto (1), Cachoeira dos Índios (1), Cajazeiras (6), sendo 15 descartados, um em investigação e um confirmado, proveniente de Feira de Santana,  Bahia, em visita no município de Cajazeiras. É importante ressaltar que a SES realizou as ações pertinentes. A população tem um papel fundamental adotando as medidas de combate ao mosquito.

A SES informa que todo caso suspeito de Chikungunya é de notificação compulsória imediata e deve ser informado em até 24 horas às esferas municipal, estadual e federal. Para a notificação, os contatos da Secretaria de Estado da Saúde são: 0800 281 0023/ 3218-7331/ 98828-2522.

Zika vírus – A Secretaria implantou três unidades sentinelas do zika vírus, conforme recomendação do Ministério da Saúde, nos municípios de Bayeux, Campina Grande e Cajazeiras. A Rede Sentinela é composta por unidades de saúde (chamadas de unidades sentinela) que identificam, investigam e notificam, quando confirmados, os casos do agravo em questão.

Guillain Barré – O Ministério da Saúde permanece monitorando junto aos Estados os casos diagnosticados de Guillain Barré. Dessa forma, mesmo não se tratando de uma doença de notificação compulsória conforme portaria 1.271/2014 MS, a Secretaria de Estado da Saúde recomenda a todos os serviços de saúde a comunicação à área técnica da vigilância epidemiológica – Núcleo de Doenças Transmissíveis Aguda e a Coordenação dos Núcleos Hospitalares de Vigilância Epidemiológica, por meio dos telefones 3218-7331/3218-7381/3218-7317. Foram informados, de julho até o momento, pelos serviços hospitalares, 19 casos suspeitos, sendo 14 descartados e cinco em investigação.

Ações realizadas e/ou programadas em 2015 – A SES vem realizando várias ações, entre elas, visita técnica nos municípios que registraram suspeita de óbitos por dengue (Duas Estradas, Campina Grande, Marcação, Alhandra, São João do Rio do Peixe, Guarabira, Cruz do Espírito Santo, Santa Rita e Sousa), para acompanhamento e recomendação das ações de vigilância; distribuição de 50 motos para dar suporte às Gerências Regionais de Saúde nas ações de combate ao vetor; acompanhamento da qualificação de Manejo Clínico da Febre Chikungunya no município de Marcação; participação de videoconferência sobre Dengue e Chikungunya com equipe técnica do Ministério da Saúde; aquisição de oito carros fumacê; 50 pulverizadores costais motorizados; cinco atomizadores a frio; entrega de equipamentos de sala de hidratação; apoio técnico aos municípios para construção dos Planos Municipais de Contingência da Dengue e Chikungunya, entre outras.