Fale Conosco

4 de dezembro de 2014

Boletim aponta redução de 59,65% nos casos de dengue na Paraíba



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou nesta terça-feira (2) mais um boletim de notificações de casos dengue. O levantamento aponta que, de 1º de janeiro a 22 de novembro de 2014 (47ª semana epidemiológica de início de sintomas), foram notificados 7.035 casos suspeitos de dengue na Paraíba, o que representa uma redução de 59,65 % em relação a igual período do ano passado (17.434).

Do total de notificações deste ano, 1.669 casos foram descartados e 3.293 confirmados por dengue – sendo eles, 185 casos de dengue com sinais de alarme, 84 já confirmados e 11 casos como dengue grave, dos quais oito confirmados. Os demais casos (1.877) seguem em investigação, aguardando o encerramento por parte das secretarias municipais.

Até o momento, dos 223 municípios do Estado, 197 registraram a ocorrência de casos no sistema. Ainda restam 26 municípios sem nenhuma notificação. Os municípios que sinalizam a possibilidade do agravo efetivam as ações de controle da doença. Segundo a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Renata Nóbrega, é importante que os profissionais de saúde estejam atentos ao agravo e sinalizem a doença através das notificações.

“Sinalizar a possibilidade de casos suspeitos é uma forma de manter todas as equipes de vigilância eassistência atentas para o agravo, o que contribui para desencadear as demais ações de vigilânciaepidemiológica e ambiental necessárias para o controle da doença”, alertou.

Neste ano foram notificados 7 óbitos: Campina Grande (2), Cruz do Espírito Santo (1), Cuité (1), Itapororoca (1), João Pessoa (1) e Patos (1). Em 2013, no mesmo período, foram confirmados 17 óbitos, o que demonstra uma redução de 58,82%. Apesar da redução, a SES-PB segue em alerta. “A Secretaria de Estado da Saúde recomenda às secretarias municipais que se mantenham atentas para o diagnóstico precoce da doença e o manejo correto para que se evite o possível óbito”, recomendou Renata Nóbrega.

De acordo com Renata, é importante que os profissionais de saúde sejam multiplicadores de seus conhecimentos e repassem para a população os cuidados que devem ser tomados. “É imprescindível reforçar a população que cerca de 90% dos criadores são encontrados nas residências, em recipientes contendo água por mais de sete dias”, observou.

No próximo sábado, dia 6, a Secretaria de Estado Saúde recomenda a todos os municípios a realização de ações para o Dia D contra a Dengue. É uma proposta do Ministério da Saúde para a intensificação da mobilização social. “Esperamos uma intensa mobilização da população, além de mutirões de limpeza urbana e atividades para alertar os profissionais do Estado sobre o diagnóstico correto das doenças, identificação dos principais criadouros e orientar as ações de prevenção e controle de Dengue e Chikungunya”, explanou Renata Nóbrega.

Febre de Chikungunya – Por se tratar de uma doença de aspectos semelhantes aos sintomas da dengue e mesma forma de transmissão (mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus), a Secretaria de Estado da Saúde recomenda a intensificação das ações de controle vetorial, bem como a divulgação em toda rede de saúde, pública e privada, sobre a conduta frente a um caso suspeito de Febre de Chikungunya, disponíveis no site do Ministério da Saúde: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=14831&catid=197&Itemid=250.

Na Paraíba, até a 47ª semana epidemiológica foram notificados três casos suspeitos de CHIKV, sendo todos descartados. “Todo caso suspeito de Chikungunya é de notificação compulsória imediata e informada em até 24 horas as esferas municipal, estadual e federal. Para a notificação, basta entrar em contato com a Secretaria de Estado da Saúde através dos telefones: 0800.281.0023 e 3218-7331”, esclareceu a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES-PB.