Fale Conosco

23 de julho de 2009

BNDES garante que empréstimo deve sair na próxima semana



O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, reafirmou o compromisso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com a Paraíba e disse que o dinheiro do empréstimo da instituição deve estar na conta do Estado ainda na próxima semana. A informação foi fornecida pelo procurador geral do Estado, Marcelo Weick, que participou da reunião acompanhando o governador José Maranhão, na manhã desta quinta-feira (23), na sede do BNDES, na cidade do Rio de Janeiro.

Marcelo disse que toda a parte burocrática para aquisição do empréstimo já está pronta, faltando a autorização da Secretaria do Tesouro Nacional, que está fazendo uma análise da ficha do Estado para o banco liberar o recurso. “Tendo em vista a necessidade de liberação do empréstimo, a Secretaria do Tesouro reduziu o prazo de análise, que deveria ser de dez dias para três. A expectativa da direção do banco é da autorização sair segunda-feira (27) e após a assinatura do empréstimo o dinheiro entrará na conta do Estado dentro de três dias prazo dado, para publicação do contrato”, explicou.

Empréstimo da UEPB para construção de três campi:
A reitora da Universidade Estadual da Paraíba, Marlene Alves, e o secretário de Educação, Sales Gaudêncio, participaram da reunião e, em companhia do governador, fizeram a solicitação de um empréstimo que deve ser contraído pela UEPB para construção de três campi no Estado.
Marlene Alves recebeu a orientação de readequar seu projeto para uma nova linha de crédito do BNDES que está atendendo, exclusivamente, as áreas voltadas para universidades.  

“O governador aproveitou a oportunidade para apresentar outros projetos em áreas que não são economicamente desenvolvidas no Estado. Luciano Coutinho se mostrou sensível e disse que está disposto ajudar”, acrescentou Marcelo Weick.

Na reunião estiveram presentes os secretários Marcos Ubiratan (Finanças), Sales Gaudêncio (Educação) e Lena Guimarães (Comunicação).  

Gledjane Maciel, da Secom