João Pessoa
Feed de Notícias

Barbosa destaca desempenho da Paraíba no Balanço do PAC/2011

A Paraíba obteve o segundo lugar no ranking de melhor desempenho, em todo país, na execução de obras de abastecimento de água do PAC e o nono lugar em obras de esgotamento sanitário. Os dados foram revelados no primeiro balanço do Programa de Aceleração do Crescimento na gestão da presidenta Dilma Rousseff. O documento mostrou como está o andamento das principais obras de infraestrutura da União nas áreas de energia, transportes, saneamento e habitação.

Conforme ainda as estatísticas, a Paraíba conquistou o primeiro lugar da Região Nordeste relativo às obras de abastecimento de água e o terceiro em esgotamento sanitário com mais de 60% de investimentos dos recursos provenientes do governo federal com a contrapartida do Governo do Estado.

O secretário executivo de obras do PAC da Paraíba, Ricardo Barbosa, que esteve na solenidade realizada ontem, no auditório Wladimir Murtinho do Palácio Itamaraty, em Brasília (DF), representando o governador do Estado, Ricardo Coutinho, destacou que a Paraíba deu um salto em qualidade e seriedade na efetuação dos serviços de saneamento básico nos municípios estabelecendo assim um diagnóstico favorável dos indicadores sociais do Estado.

“Foi com satisfação e orgulho que recebemos o melhoramento dos índices do Estado da Paraíba, o que só demonstra que o governo está no rumo certo e é isso que o governador Ricardo Coutinho tem nos cobrado objetivando colocar a Paraíba num patamar de destaque com ações em benefício da população e dos municípios. Ações estas que visam tão somente o bem estar e melhorias na qualidade de vida do povo em saúde, educação, segurança, obras de saneamento, entre outras políticas públicas de desenvolvimento imprescindíveis ao ser humano.”

Segundo Barbosa, para se ter uma idéia, no último balanço apresentado em dezembro do ano passado, quando se avaliou os quatro anos de existência do PAC, a Paraíba teve um dos piores desempenhos com as obras quase todas paralisadas em decorrência de deficiência de projetos, licenças ambientais, demandas judiciais, problemas de titularidade e imputações por par parte das auditorias do TCU de sobrepreço e de inconsistência técnica nos projetos básicos licitados, todas as incorreções deixadas pela gestão anterior.

Com o desempenho verificado, isso só contribui para que o governo do Estado obtenha mais contratações credenciando a Paraíba ao investimento de mais obras de infraestrutura e saneamento com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento.