João Pessoa
Feed de Notícias

Bangüê exibe o novo filme do diretor Alain Resnais, ‘Ervas Daninhas’

quarta-feira, 17 de março de 2010 - 09:41 - Fotos: 
O diretor francês Alain Resnais é considerado por muitos críticos o maior nome da Nouvelle Vague. Afinal, ele assina dois dos filmes mais revolucionários do século passado: ‘Hiroshima Mon Amour’ (1959) e ‘O Ano Passado em Marienbad’ (1961). Seu novo filme, o inédito ‘Ervas Daninhas’ (‘Les Herbes Folles’, França, Itália, 2009) vai estrear nesta sexta-feira (19) no cine-teatro Bangüê do Espaço Cultural, em João Pessoa e até domingo, passa às 18h30 e 20h30, com ingressos a R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia), vendidos na bilheteria do cine-teatro.

Pouco antes de completar 87 anos (feitos em junho de 2009), Resnais apresentou seu novo trabalho (que sucede ‘Medos Privados Em Lugares Públicos’, de 2006) no Festival de Cannes, onde chegou a concorrer pela Palma de Ouro (acabou levando dois prêmios especiais nessa edição).
 
‘Ervas Daninhas’ arrancou elogios pelo seu frescor criativo, que praticamente reinventa um gênero desgastado em Hollywood: a comédia romântica. Marguerite (Sabine Azéma, mulher do diretor e atriz de muitos de seus filmes) é uma dentista que tem sua bolsa roubada na saída de uma loja, mas o ladrão joga fora os documentos em um estacionamento.

Quem acha esses objetos é Georges (André Dussollier), um senhor meio amalucado, casado e pai de dois filhos. Ele se encanta com a foto na carteira, mas não sabe se procura a dona. Após conhecê-la, ambos entram em um espiral de atração e repulsão, hesitação e impulsividade, com diálogos malucos à frente de cenários iluminados artificialmente, que reforçam o clima de fantasia.

No elenco, além de André Dussollier e Sabine Azéma, estão Emmanuelle Devos, Mathieu Amalric, Anne Consigny, Michel Vuillermoz, Edouard Baer.

Serviço

Ervas Daninhas (Les Herbes Folles, França, Itália, 2009). Sinopse: Após um assalto, uma dentista tem seus documentos espalhados por um parque público. O homem que encontra sua carteira decide devolvê-la e os dois iniciam um relacionamento. Do mesmo diretor de ‘Hiroshima Meu Amor'. Gênero: Drama. Direção: Alain Resnais. Duração: 104 minutos. No Bangüê, sexta, sábado e domingo, às 18h30 e 20h30. Ingressos: R$ 6 (inteira), R$ 3 (estudante). Classificação indicativa: 14 anos.

Assessoria de Imprensa da Funesc