João Pessoa
Feed de Notícias

Banco de Leite Humano comemora dia de aleitamento e lança campanha

domingo, 9 de outubro de 2011 - 08:34 - Fotos:  José Lins/Secom-PB

Mais de 38,1 mil crianças nasceram na Paraíba, neste ano, de acordo com o Sistema de Informações de Nascidos Vivos (Sinasc) e precisam ser alimentados com leite materno até os dois anos de vida, conforme as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS). Para lembrar a importância do leite humano como alimento fundamental para salvar a vida dos recém-nascidos, nesta segunda-feira (10) será comemorado o Dia Mundial do Aleitamento Materno.

Nessa data, o Centro Estadual de Referência para Bancos de Leite Humano Anita Cabral fará o lançamento da ‘Campanha de Doação de Vidros’ na abertura da Semana da Criança. A campanha irá arrecadar vidros de café solúvel ou maionese com tampa plástica rosqueável para armazenagem do leito humano doado. A campanha continua até o dia 30.

O grande desafio do Centro de Referência para Bancos de Leite Humano Anita Cabral é atender a demanda de leite materno de todos os bebês prematuros que nascem na Paraíba até 2014 e tornar o Estado o segundo autossuficiente em leite humano. Até agora, apenas o Distrito Federal atende 100% dos prematuros.

De janeiro a setembro deste ano, do total de 3.910 crianças nascidas prematuramente, o Banco de Leite Anita Cabral atendeu 2.346, o equivalente a 60% do total. Mas, além dos bebês prematuros, ainda há aqueles que não são alimentados porque as mães não conseguem produzir leite.

Na Paraíba, a Rede de Bancos de Leite Humano (BLH) arrecada, em média, 400 litros de leite por mês, com 300 mães doadoras. Contudo, por mês chegam a ser atendidas 400 crianças receptoras, que demandam aproximadamente oito litros de leite por internação.

Estímulo à produção de leite – Para que possam amamentar seus filhos e ter uma produção de leite normal, as mães precisam estar tranquilas e sossegadas porque os problemas de bloqueio na produção do leite materno estão ligados a questões psicológicas. A diretora do Banco de Leite Anita Cabral, Thaíse Ribeiro, explicou que a produção do leite está diretamente ligada à ação de dois hormônios: ocitocina e prolactina.

“Esses hormônios são afetados por fatores psicológicos como nervosismo, estresse, preocupação e ansiedade. Se uma mãe estiver muito ansiosa para amamentar seu filho, por exemplo, principalmente a produção de prolactina vai suspender o estímulo à continuidade de formação do leite. As mães que sentirem dificuldade de amamentar podem também procurar nossa equipe multiprofissional que serão atendidas por psicólogos, médicos e enfermeiros”, ressaltou Thaíse Ribeiro.

Mas as mães que estão com a produção normal de leite podem, além de alimentar seus próprios filhos, ajudar outras mães a salvar a vida dos bebês delas, doando um pouco de leite humano. Para doar, as mães devem estar amamentando e ter boa saúde. As mães interessadas podem entrar em contato com o Banco de Leite Anita Cabral pelo telefone 3215-6047, informando o endereço. Elas receberão a visita de uma equipe multidisciplinar, com pediatra, ginecologista e psicólogo.

Amamentação – Conforme as recomendações da OMS, as crianças devem ser alimentadas exclusivamente por aleitamento materno durante os seis primeiros meses de vida. Ou seja, até essa idade, o bebê não deve receber nenhum outro alimento complementar ou bebida.

Dos seis meses em diante, todas as crianças devem receber alimentos complementares como sopas e papas, mas deve-se manter o aleitamento materno, pelo menos, até os dois anos de idade da criança.

Campanha de Doação de Vidros – A campanha será lançada com a doação de quatro mil vidros arrecadados pelos alunos do Colégio GEO de João Pessoa na sede do Banco de Leite Anita Cabral. Durante a entrega, os estudantes conhecerão a estrutura do banco de leite humano e saberão como as doações são conservadas. Os estudantes ainda saberão como os bebês são alimentados com o leite doado.

Thaíse Ribeiro informou que o ideal é que sejam doados vidros de café solúvel ou maionese, com tampa de plástico rosqueável, porque podem ser esterilizados, reutilizados, suportam as baixas temperaturas de conservação do leite, choques de temperatura e correspondem às exigências de higiene sanitária. “Estamos buscando formas de mobilização nas escolas, como gincanas, por exemplo, para que seja arrecadada a maior quantidade de vidros”, disse Thaíse.

Parceria com Emlur – No dia 22 de setembro, o Centro Estadual de Referência para Bancos de Leite Humano Anita Cabral fechou uma parceria com a Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) da Prefeitura Municipal de João Pessoa para garantir frascos de vidros de café solúvel ou maionese para a coleta de leite humano adquiridos na coleta seletiva.

Serão doados mensalmente até mil frascos. Os vidros servirão para estocar o leite humano coletado para posterior distribuição aos recém-nascidos prematuros das Unidades de Neonatologia de todo o Estado. Thaíse Ribeiro espera que, com essa parceria, não faltem mais vidros para coleta de leite humano, uma vez que a expectativa é que a quantidade adquirida mensalmente sempre supere os 500 vidros.

Em todo o Estado há seis bancos de leite – dois em João Pessoa e um em Campina Grande, Guarabira, Patos e Cajazeiras – e 17 postos de coleta, sendo nove em João Pessoa, três em Campina Grande e um em Sousa, Bonito de Santa Fé, Solânea, Itabaiana e Santa Luzia. Os quatro últimos foram inaugurados no último mês de agosto, durante a Semana Mundial de Aleitamento Materno.