João Pessoa
Feed de Notícias

Banco de Leite faz apelo por doação no período de férias

sexta-feira, 29 de junho de 2012 - 12:26 - Fotos:  Secom-PB

O Centro Estadual de Referência para Bancos de Leite Anita Cabral, que faz parte da Secretaria de Estado da Saúde (SES), sofre uma queda considerável no volume de leite coletado durante os meses de férias. Em junho e julho, devido às festividades juninas, viagens e férias escolares essa queda chega a aproximadamente 30%.

De acordo com a diretora do Banco de Leite, Thaíse Ribeiro, é importante reforçar o incentivo às doações nesse período, pois a demanda não para de crescer. “Todos os dias nascem crianças, independente de ser período de férias ou não. É importante que a gente reforce esse apelo agora, pois as unidades de terapia neonatais continuam com bebês que precisam desse produto para sobreviver”, afirmou.

Thaíse ressalta que o Governo do Estado, por meio da SES, está fortalecendo a Rede de Atenção Perinatal, por isso é importante manter os estoques de leite sempre abastecidos. “O número de leitos neonatais que serão oferecidos aos paraibanos será ampliado. Consequentemente, precisaremos aumentar o estoque desse produto para cobrir a demanda”, disse.

O Banco de Leite Humano é um serviço especializado, responsável pela promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno, e pela execução de atividades de coleta do excedente da produção lática da nutriz, seu processamento, controle de qualidade e distribuição aos recém-nascidos prematuros. Na Paraíba, o Banco de Leite Humano Anita Cabral foi certificado pelo Ministério da Saúde como o Centro de Referência Estadual para Bancos de Leite Humano.

Aumento da demanda – Atualmente, o Estado conta com uma rede formada por seis bancos de leite (BLH Anita Cabral e BLH Dra Zilda Arns, em João Pessoa; BLH Merijane Claudino da Silva, em Guarabira; BLH do ISEA, em Campina Grande; BLH Dra Vilani Kehrle, em Patos; e BLH de Cajazeiras), além de 16 postos de coleta de leite humano distribuídos entre João Pessoa, Santa Rita, Guarabira, Solânea, Itabaiana, Campina Grande, Santa Luzia, Bonito de Santa Fé e Sousa.

De acordo com Thaíse, a rede coleta, em média, 400 litros de leite humano mensalmente. Esse leite assiste a cerca de 500 recém-nascidos com baixo peso, com muito baixo peso e com extremo baixo peso, com prematuridade limítrofe, além de recém-nascidos com prematuridade moderada e prematuridade extrema.

Ranking – A Paraíba é o primeiro lugar no Nordeste em número de unidades pertencentes à Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, com 22 serviços oferecidos. Essas unidades trabalham para abastecer leite humano as unidades neonatais e semi-intensivas do Estado e para distribuir esse leite aos prematuros e recém-nascidos que não podem ser amamentados diretamente no seio materno. O produto auxilia na recuperação do quadro clínico da criança, atuando também como agente farmacológico.

Segundo Thaíse, está comprovado que o aleitamento materno é  a forma mais eficaz, de baixo custo e acessível para a redução da morbimortalidade infantil. A amamentação ainda auxilia na prevenção de doenças crônicas e a morbimortalidade na vida adulta e nos idosos, principalmente relacionado à obesidade e doenças correlatas.

Nessa perspectiva, os Bancos e Postos de Coleta de Leite Humano se configuram como um dos mais importantes elementos estratégicos da política pública em favor da amamentação e da redução da mortalidade infantil, segundo o Ministério da Saúde.

Para doar – Toda mulher que tem excesso de produção láctea pode ser doadora e ajudar a salvar as vidas de centenas de crianças prematuras. Para doar, é só entrar em contato com o Banco de Leite Humano Anita Cabral pelo telefone 3215-6047 e esperar que uma equipe do banco entregue o kit de doação (vidros, máscara e toca) em domicílio. “Nós nos responsabilizamos por passar semanalmente na casa da doadora, em dia pré-estabelecido, para pegarmos o leite coletado”, garantiu Thaíse.