João Pessoa
Feed de Notícias

Banco de leite da Paraíba leva saúde a prematuros e mães

segunda-feira, 3 de junho de 2013 - 11:10 - Fotos:  Kleide Teixeira/Secom-PB

Há 26 anos garantindo saúde de mães e de recém-nascidos, o Banco de Leite Humano Anita Cabral tornou-se um centro de referência no Nordeste, fornecendo suporte técnico para toda a rede paraibana de bancos e postos de coleta de leite materno leite, beneficiando milhares de mães e bebês em toda a Paraíba. Fundado em 1987, funciona na Maternidade Frei Damião, em João Pessoa, e é hoje um centro especializado reconhecido pelo Ministério da Saúde como referência estadual de apoio, proteção e promoção do aleitamento materno, coleta, processamento, controle de qualidade e distribuição.

O programa tem como objetivo coletar, processar e distribuir leite humano para recém-nascidos, sobretudo os prematuros de baixo peso, que apresentam forte vulnerabilidade imunológica.

Michele Silva Barbosa deu à luz na Maternidade Frei Damião e frequenta o Banco de Leite tanto como doadora como para acompanhamento de Ezequiel, seu segundo filho de apenas dois meses. Michele produz bastante leite, mais do que o necessário para seu bebê, o que a qualifica para se tornar a doadora. “Tenho muito leite, suficiente para ele e para outros, para poder ajudar. Às vezes tenho que acordar de madrugada para ordenhar o leite”, disse a mãe, que descobriu o Banco de Leite desde o nascimento da sua primeira filha, quando já produzia leite em excesso e decidiu ser doadora.

Incidência – Na Paraíba, o número de nascidos vivos com idade gestacional inferior a 37 semanas superou os 10% no ano de 2011, estatística mais atual. Naquele ano, houve 58.752 nascidos vivos, dos quais 6.193 prematuros. Bebês nessa condição precisam do leite materno doado, já estarão internados nas unidades neonatais.

Atualmente, o Estado conta com 60 leitos de UTI neonatal e o Governo fará uma ampliação gradativa dessa rede até atingir a proporção recomendada pelo Ministério da Saúde. Serão investidos R$ 6 milhões para a instalação de mais 61 leitos desse tipo, através da Rede Cegonha, programa conjunto com o Governo Federal, que contemplará João Pessoa, Bayeux, Santa Rita, Patos, Cajazeiras e Campina Grande.

Com os mesmo recursos também serão qualificados 38 leitos de gestação de alto risco, 22 leitos de UTI adulto tipo II, 48 leitos de UTI neonatal tipo II e 51 leitos de UCI neonatal.

1º lugar – A Paraíba é o Estado do Nordeste com maior número de unidades da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, com 22 serviços oferecidos, que abastecem as unidades neonatais e semi-intensivas do Estado.

O leite doado é processado e analisado por um laboratório certificado pela Fiocruz, o qual garante a inativação dos protozoários, vírus, fungos e bactérias patogênicas, oferecendo ainda a informação de todas as características físico-químicas, tais como grau de acidez, quantidade de gordura e maturidade do produto. Isso garante que cada receptor atendido receba o leite específico para seu quadro clínico.

Durante o ano de 2012, o Banco Anita Cabral coletou mais de 4 mil litros de leite materno e distribuiu 4,5 mil litros em todo o Estado. O número de doadoras foi superior a 4.300 e mais de 7 mil recém-nascidos foram beneficiados com leite humano.

Quem pode doar – Toda mulher que tem excesso de produção láctea pode ser doadora e ajudar a salvar vidas de crianças prematuras, desde que esteja saudável e amamentando o filho. É só procurar o banco ou posto de coleta. O banco de leite também vai à casa da mãe, orienta e entrega material necessário à coleta (luvas, gorro, máscara e vidros estéreis), e volta semanalmente para coletar a doação.

Doação de vidros – Os frascos de vidro usados na coleta e distribuição do leite materno são item fundamental no processo. Os bancos de leite e postos de distribuição precisam desses recipientes (vidros de maionese ou café solúvel, com tampa rosqueável de plástico), por isso também recebem doações desse material, bastando ligar para o número 3215.6047.