João Pessoa
Feed de Notícias

Banco de Leite Anita Cabral vai orientar detentas do presídio feminino

sexta-feira, 2 de março de 2012 - 14:51 - Fotos: 

Foto: Secom-PB

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio do Centro Estadual de Referência para Bancos de Leite Humano Anita Cabral, e a Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap) vão implantar um grupo de orientação às detentas gestantes da Penitenciária Feminina Júlia Maranhão no intuito de garantir a oferta de leite humano para os recém-nascidos. Uma equipe do Banco de Leite visitou, nesta sexta-feira (2), o presídio feminino, em João Pessoa, para definir a equipe e o local onde o grupo acompanhará as internas da unidade.

Com o funcionamento do grupo na penitenciária, as mães terão mais incentivo e mais defesa em relação ao direito de amamentar o filho até, pelo menos, os seis meses de idade. A ação faz parte do projeto “Promoção, Proteção e Apoio ao Aleitamento Materno para a População Carcerária Feminina”, criado pelo Banco de Leite Anita Cabral. Entre as ações da equipe está o aconselhamento sobre a importância do aleitamento materno, o acompanhamento das mães que estão amamentando e a triagem e captação de doadoras de leite humano.

Com a doação das detentas, também será reforçado o estoque de Leite Humano Ordenhado Pasteurizado (Lhop) para os recém-nascidos das Unidades de Terapia Intensiva Neonatais e Unidades Intermediárias Neonatais de Método Canguru de todo o Estado, segundo destacou a diretora do Anita Cabral, Thaíse Ribeiro.

A gerente de Saúde da Seap, Sílvia Suassuna, destacou a importância de ações como essas para garantir a qualidade das detentas e de seus filhos. Ela lembrou ainda que a Seap já desenvolve outras parcerias com a SES, a exemplo dos exames e testes rápidos realizados nos presídios da Capital pela equipe da Gerência de Vigilância em Saúde (Gevs).

O Presídio Feminino de João Pessoa possui 397 internas. Deste total, cinco estão gestantes e 13 têm filhos recém-nascidos. A lei 11.942, de 28 de maio de 2009, inseriu na Lei de Execução Penal novos direitos para as presidiárias gestantes, parturientes e também as que têm filhos com até sete anos. Elas têm o acompanhamento médico assegurado, desde o pré-natal até o pós-parto, extensivo ao recém-nascido.

Os estabelecimentos penais destinados a mulheres deverão ser dotados de berçários, onde as mães possam cuidar de seus filhos, inclusive amamentá-los até, no mínimo, seis meses de idade. Esse período de amamentação, além de fundamental importância para o recém-nascido, também evita a depressão pós-parto, pois não rompe os laços entre a mãe e o filho.

Banco de Leite Anita Cabral – O Centro de Referência para Bancos de Leite Humano Anita Cabral presta assistência a toda rede de bancos de leite do Estado, composta por seis unidades: duas em João Pessoa, uma em Campina Grande, uma em Guarabira, uma em Patos e uma em Cajazeiras. Conta ainda com 16 Postos de Coleta de Leite Humano, sendo cinco na capital; dois em Santa Rita; um em Itabaiana; um em Guarabira; um em Solânea; três em Campina Grande; um em Santa Luzia; um em Sousa; e um em Bonito de Santa Fé.

Neste trabalho, surgiram parcerias com empresas, escolas, hospitais e clínicas, rede hoteleira e unidades básicas de saúde, além de outros segmentos focados em responsabilidade social, como o Rotary Club, Pastoral da Criança e a organização Nós Podemos Paraíba.