Fale Conosco

5 de maio de 2009

Babá com suspeita de gripe A recebe alta médica



A babá de 22 anos internada no Hospital Regional de Patos no último dia 28 de abril, por apresentar febre de 39,5 graus e outros sintomas de influenza, teve alta medida na noite da segunda-feira (4). Mesmo assim, o Ministério da Saúde enquadrou, nesta terça-feira (5), o caso antes considerado ‘em monitoramento’ como ‘suspeita de gripe A (H1N1)’. Segundo o médico Denilson Alencar, ela não apresentava mais nenhum sintoma de gripe.

A gerente de Respostas Rápidas da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Diana Pinto, explicou que a mudança no enquadramento do caso da babá se deu porque a paciente apresentou quadro de febre e outros sintomas de influenza nos primeiros dias da internação. Pelas novas regras do MS, ter ‘febre medida’ e ter estado recentemente em uma área de risco ou entrado contato com alguém que esteve já coloca a pessoa como suspeita de contrair a doença. “A Paraíba continua apenas com esses dois casos, agora um suspeito e outro em monitoramento, mas continuamos em alerta”, disse.

O médico Denilson Alencar disse que quando deixou o plantão no final do dia da segunda-feira, a paciente não apresentava mais nenhum sintoma de gripe, reduzindo os riscos de contágio pela doença, que é transmitida por secreções. “O médico do plantão, atendendo a um pedido da paciente e dos seus patrões e, conforme avaliação médica e o protocolo do Ministério da Saúde concedeu a alta médica”, explicou.

Os pacientes – A babá esteve nos Estados Unidos, recentemente, e desembarcou no aeroporto internacional de Recife no último dia 22, juntamente com seus patrões que moram em Patos. Na quinta-feira seguiu para Pombos (PE), para casa de seus familiares, começando a apresentar sintomas de gripe no dia seguinte. A paciente foi internada no Regional de Patos, na noite da última terça-feira (28).

Já o professor de 31 anos, considerado um caso em monitoramento, foi internado no Hospital Universitário (HU), em João Pessoa, na última quinta-feira (30), com sintomas de virose. Ele teve contatos com um americano nos dias 18 e 25, que apresentava sintomatologia de gripe e havia passado por Miami, Cuba e México. Como o americano não era um ‘caso suspeito’, o professor foi enquadrado apenas como caso monitorado e está em quarentena domiciliar voluntária.