Fale Conosco

13 de junho de 2014

Avicultura caipira ganha certificação de qualidade em Monteiro



MONTEIRO AVICULTURA foto jose marques 1 270x162 - Avicultura caipira ganha certificação de qualidade em MonteiroNos próximos quinze dias, o abatedouro de Monteiro vai ganhar o mercado paraibano com a oferta diária de 200 frangos caipiras pois recebeu, na última semana, o registro e o selo do Serviço de Inspeção Estadual (SIE). A certificação de qualidade concedida aos produtos de origem animal garante a comercialização dos produtos em âmbito estadual, além de preservar a saúde dos consumidores. O projeto apoiado pelo Governo do Estado por meio do Cooperar e do Banco Mundial tem prognósticos de abater e processar, em 180 dias, 600 aves diariamente.

O abatedouro é administrado pela Associação Comunitária Vicente de Assis Ferreira de Avicultura Alternativa do Cariri Ocidental Paraibano (Aval) e recebeu investimentos de R$ 532,5 mil do Cooperar e mais R$ 128 mil do Empreender Coletivo para a estruturação de 30 granjas e aquisição de equipamentos e ração. O abatedouro vai beneficiar diretamente 117 famílias de 24 comunidades rurais.

Para a veterinária do SIE, que é vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), Mariana Pereira, para receber o selo, os estabelecimentos precisam cumprir uma série de etapas estabelecidas por legislação específica e, após a certificação, em caráter permanente os técnicos realizam inspeções para checar os padrões de qualidade que devem ser praticados desde a recepção dos animais até a embalagem e acondicionamento. “A legislação determina que todos os abates devem ser realizados com a presença de um veterinário oficial do serviço”, lembrou.

Mariana destacou que isso confere a garantia da qualidade do alimento que vai à mesa do consumidor, isento de qualquer patologia. Além disso, ela lembrou que as avesMONTEIRO AVICULTURA foto jose marques 2 270x162 - Avicultura caipira ganha certificação de qualidade em Monteiro passam por rigoroso processo de inspeção desde a origem, pois os animais que serão abatidos só podem circular livremente com a Guia de Trânsito Animal (GTA),emitida pelo serviço veterinário oficial (Defesa Agropecuária) e também por veterinários credenciados. “Esse documento oficial garante a rastreabilidade dos animais do campo até a mesa do consumidor, garantindo um alimento saudável, no caso das aves”, disse.

O coordenador do Projeto Cooperar, Roberto Vital, disse que conquistar esse patamar de certificação do produto avícola caipira, abatido, beneficiado, embalado e expedido pelo abatedouro de aves caipiras de Monteiro faz parte de um plano de gestão, construído pelos associados com o apoio do Cooperar, Empreender-PB, Sebrae, Faepa/Senar, OCB/Sescoop, Sedap e Emater, e que será continuado e apoiado por todos, até que a Cooperativa dos Avicultores alcance o nível de autogestão plena. “Este é o compromisso do Governo, suas entidades e as organizações não governamentais que têm interfaces de atuação com o desenvolvimento sustentável da Paraíba em geral, e do Cariri Ocidental, em particular”, destacou.

A avicultora Maria Andréa Ferreira, comemorou a aprovação da certificação e disse que o projeto de avicultura caipira em Monteiro é uma oportunidade que o Governo oferece como um nicho de mercado que vai abrir as portas do desenvolvimento local.“Esse abatedouro é nosso pai e nossa mãe. Vamos agarrar essa chance com as mãos e com os pés”, destacou.

A presidente da Aval, Clemilda Bezerra, disse que o primeiro abate, que funcionará como teste, vai processar 600 aves. “O produto que terá certificação vai ganhar uma embalagem padronizada para garantir uma boa apresentação aos consumidores. O SIE é tudo para nós, vai garantir o acesso ao mercado governamental através do PAA e Pnae, como também a iniciativa privada na região do Cariri”, ressaltou.

Investimentos – Quase 300 famílias na Paraíba já foram beneficiadas em projetos de avicultura alternativa apoiados pelo Governo do Estado por meio do Cooperar, em parceria com o Banco Mundial, que já investiu recursos estimados em quase R$ 2 milhões em sete municípios, como Areia, Baía da Traição, Barra de Santa Rosa, Desterro, Guarabira, Monteiro e São Sebastião de Lagoa de Roça, destinados à construção de abatedouros, galpões, aquisição de equipamentos, entre outros.

MONTEIRO AVICULTURA foto jose marques 3 270x162 - Avicultura caipira ganha certificação de qualidade em MonteiroSIE – O Serviço de Inspeção Estadual tem atribuições de certificar, inspecionar e monitorar o funcionamento de estabelecimentos do tipo de abatedouro de suínos, caprinos, ovinos, aves, coelho e de outras espécies devidamente aprovadas para o abate, fábricas de conservas, de embutidos, charqueadas, entrepostos de carnes e derivados e fábrica de produtos de origem animal.

As granjas leiteiras, postos de recebimento de leite, postos de desnatação, queijarias, usinas de processamento de leite e fábrica de entrepostos de laticínios, entrepostos de pescado e fábrica de conserva de pescado, entrepostos de ovos e fábrica de conservas de ovos, apiários, mini agroindústrias e processamentos artesanais também necessitam do certificado SIE, caso necessitem comercializar sua produção no mercado estadual.