João Pessoa
Feed de Notícias

Aulas de campo reforçam conhecimento do curso técnico em hotelaria de escola estadual de João Pessoa

terça-feira, 13 de setembro de 2016 - 17:16 - Fotos: 

see aula de campo no porto de cabedelo foto Delmer Rodrigues (2)Os alunos do Curso Técnico em Hotelaria da Escola Estadual Presidente João Goulart, localizada no bairro do Castelo Branco, em João Pessoa, se preparam para mais uma aula de campo nos pontos turísticos da Região Metropolitana da Capital. Desta vez, a visita será ao Jardim Botânico, na primeira semana de outubro. Na semana passada, os estudantes visitaram o Porto de Cabedelo, para onde foram de trem, partindo da sede da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), também em João Pessoa.

De acordo com a professora de História da Escola, Kryscia da Silva Oliveira, que acompanha os jovens nas aulas de campo, esta é uma estratégia de tornar mais prático o conhecimento repassado para os alunos e promover o debate sobre os pontos turísticos locais. “A gente já foi ao Centro Histórico e ao Parque da Lagoa, em João Pessoa; além de visitar o Forte de Santa Catarina e o Porto, em Cabedelo. Seguimos um calendário devidamente planejado”, informou.

A professora de Hotelaria da Escola, Adriana Cardoso, também acompanha os alunos nas visitas. “A gente percebe uma aceitação muito grande por parte deles. Tivemos a ideia de sair da sala e estender o ensino aos pontos turísticos e o retorno está sendo muito gratificante”, disse. E acrescentou: “A intenção é reforçar o conhecimento sobre os lugares com os quais os alunos vão trabalhar no futuro”.

O aluno Tiago Santos, do 1º ano do curso, falou que as aulas de campo passam a experiência sobre os lugares mais visitados do Estado. “É bem estimulante para nós que estudamos Hotelaria”, comentou. Pensamento parecido tem o estudante Samuel Rodrigues, do 2º ano do curso: “Isso é muito importante para todos nós, principalmente porque muitos estão nesses pontos turísticos pela primeira vez”.

“Levamos em consideração que o patrimônio público é uma reunião de bens e direitos que agregam não apenas valor econômico, mas também uma vasta experiência através do uso das diversas linguagens e técnicas artísticas (teatro, cinema, música, literatura, artes plásticas e outras)”, complementou a professora Kryscia. “A complexidade de formar ideias, reflexões propiciar a cultura e a história ao turismo deve servir de debate, experimentado suas múltiplas possibilidades”, finalizou.

Os alunos foram acompanhados também pela chefe de Manutenção, Obra e Conservação do Porto, Geane Viana Gouveia. Ela explicou sobre o funcionamento do Porto, no que se refere ao fluxo de navios cargueiros. Durante a aula estava atracado um navio argentino com um carregamento de trigo e um navio petroleiro. Geane falou como se dá o processo de descarga e as etapas que os produtos levam para serem distribuídos aos pontos de vendas. Os alunos ouviram atentamente e tiraram dúvidas.