Fale Conosco

16 de junho de 2009

Audiência Pública reuniu representantes de 14 municípios do Sertão paraibano



Representantes de 14 municípios do Sertão paraibano estiveram reunidos com a equipe do Projeto Cooperar, em Cajazeiras, para discutir a elaboração de projetos produtivos a serem desenvolvidos naquela região. A audiência pública foi convocada pelo deputado estadual Jeová Campos e, na ocasião, o gestor Plácido Pires anunciou a abertura de um escritório do Cooperar naquela cidade, garantindo o envio de um grupo de assessoramento jurídico para orientar as associações comunitárias com pendências.

Plácido Pires entendeu que os municípios próximos a Cajazeiras necessitam da presença do Cooperar de forma mais atuante. “As pessoas dessas localidades se dirigem até Pombal ou Itaporanga para discutir seus pleitos e muitos encontram dificuldade para se deslocar até essas cidades. Um escritório do Cooperar funcionando em Cajazeiras vai facilitar o acesso desse público e agilizar o andamento dos projetos a serem desenvolvidos nas comunidades”, explicou o gestor.

Com isso, ele atendeu a reivindicação das comunidades e cumpriu determinação do governador José Maranhão. O deputado Jeová Campos aproveitou o momento e ressaltou a importância do Projeto para toda a Paraíba. “O Cooperar é um programa que voltado ao desenvolvimento sustentável na zona rural do Estado e que estava morto. Ele havia morrido durante a gestão passada. Mas, agora estamos vendo esse projeto ressuscitar e isso é muito importante porque trará riquezas para essas regiões esquecidas”, enfatizou.

Durante a audiência pública, os representantes das comunidades envolvidas receberam orientações sobre como proceder para garantir a aprovação de seus projetos. Além disso, ficou definido o início da formação dos conselhos municipais com a finalidade de indicar as propostas prioritárias para aquelas comunidades. A partir da primeira semana de julho próximo, esses conselhos começam a ser formados.

A redução no número de projetos atendidos pelo Cooperar durante a gestão passada também foi uma das principais discussões. Em Cajazeiras, por exemplo, foram desenvolvidos 43 projetos entre os anos de 1998 e 2002, enquanto que de 2003 a 2008 apenas seis foram colocados em prática, ou seja, um por ano o que representa uma redução de 86,05%.

Para o prefeito local, Léo Abreu, a visita da equipe do Cooperar é a prova de que essa realidade ficará no passado. “Esse espaço de discussões entre as comunidades e o Projeto era uma realidade que não existia antes. Atualmente, as comunidades ficam sabendo como deve ser o passo a passo de cada proposta, é a prova de que o Cooperar agora vai funcionar”, falou.

Da Assessoria de Imprensa do Projeto Cooperar