João Pessoa
Feed de Notícias

Audiência pública discute segurança alimentar e nutricional

terça-feira, 24 de outubro de 2017 - 11:33 - Fotos: 

Criação da Frente Parlamentar de Segurança Alimentar e Economia Solidária, Encontro Interconselhos de Políticas Públicas e um documento para a Câmara Federal de diálogo sobre os Cortes Orçamentários, foram os encaminhamentos realizado, nessa segunda-feira (23), em audiência pública realizada na Assembléia Legislativa..

Na ocasião, o Governo do Estado, por meio da Secretaria Executiva de Segurança Alimentar e Economia Solidária, apresentou as  ações e serviços desenvolvidos para as famílias que vivem em vulnerabilidade social e insegurança alimentar. Estiveram presentes na audiência pública em defesa da política de SAN, cerca de 80 participantes de diferentes segmentos como; parlamentares, Consea, Sociedade Civil, representantes de órgãos estaduais, Conselho de Nutrição, Universidades Públicas, movimentos sociais, entre outros.

O Direito à Segurança Alimentar e Nutricional foi tema de uma palestra ministrada na audiência pelo professor antropólogo, Dr Márcio Caniello da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). “O Brasil mudou muito, antes tinha 25% de pobres em 2003, hoje caiu para 3%, isso fez com que ele saísse do mapa da fome, em função de um conjunto de políticas públicas, como; proteção social, valorização do trabalho, do emprego e salário. Também foi dado estímulo à agricultura familiar para fornecer os alimentos que a população necessita, no qual 70% da produção dos alimentos consumidos no Brasil vêm da agricultura familiar. Então a partir desse processo que inclui essas três vertentes, aconteceu uma revolução no país em termos econômicos e sociais, teve a redução da pobreza extraordinária, em que 36 milhões de pessoas saíram da pobreza e a economia cresceu vertiginosamente”, observou.

Para a secretária executiva de Segurança Alimentar e Economia Solidária do Estado (SESAES) Ana Paula Almeida, a audiência trouxe como objetivo discutir a política de SAN em âmbito estadual e nacional e a preocupação real da execução da política nos municípios para as pessoas que mais precisam. “Nela podemos compreender o cenário nacional e de como as políticas aqui no estado vão ter também impacto dessa ação, o debate foi com o intuito de denunciar os cortes federais e ouvir de vários conselheiros a importância da sensibilidade do Governo Estadual por tornar a Paraíba um local onde o desenvolvimento das políticas tem sido feito com muito planejamento”, enfatizou.