João Pessoa
Feed de Notícias

Atriz Zezé Motta inaugura o Espaço Cine Digital da Funesc

terça-feira, 6 de abril de 2010 - 08:08 - Fotos: 
A Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) inaugura nesta terça-feira (6) um novo espaço para a difusão da sétima arte e da produção audiovisual da Paraíba: o Espaço Cine Digital. A sala irá funcionar no antigo auditório Azul, anexo ao cine-teatro Bangüê, na rampa 4 do Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa.

Para a solenidade de abertura, marcada para às 19h30, estão sendo esperados, entre outros, representantes das entidades audiovisuais do estado, membros da Academia Paraibana de Cinema e a atriz carioca Zezé Motta, que vem especialmente para a inauguração, a convite da Funesc.

O presidente da Funesc, Maurício Burity, celebra a abertura de mais um equipamento voltado ao fomento da arte e da cultura dentro do Espaço Cultural. “Esta sala é fruto de mais um esforço nosso para oferecer ao público um espaço para filmes de arte e também documentários e a produção independente do audiovisual”, comenta Maurício.

De acordo com o presidente da Funesc, o Espaço Cine Digital não é um cineclube, mas uma sala de projeção. Com 90 lugares – três deles, próprios para cadeirantes – e equipamento de áudio e vídeo de ponta, a sala está apta para lançamentos de curtas e vídeos produzidos no Estado. “Também estamos abertos as associação e entidades voltadas ao cinema que queiram fazer da sala, um cineclube durante a semana”, avisa Maurício.

Nos fins de semana, serão oferecidas sessões com longas metragens de arte, produções européias e títulos do circuito independente que passam ao largo das salas comerciais. “O Espaço Cine Digital também é fruto da resposta muito positiva que o público tem dado ao Bangüê. Desde que retomamos o cinema, em novembro do ano passado, as pessoas têm vindo ao Bangüê, sobretudo, por uma programação atrativa”, pondera o presidente da Funesc.

Esse novo espaço para o audiovisual também é considerado bastante positivo pelas pessoas envolvidas com a arte cinematográfica no Estado. Na opinião do presidente da Academia Paraibana de Cinema, Willis Leal, o Espaço Cultural está modernizando, mais uma vez, porque o futuro do cinema é a plataforma digital.
 
“À medida que avançamos na atividade do cinema a película será substituída. Isso, inevitavelmente, é positivo. Sou favorável a utilização de mídias para divulgar o que é produzido nessa área. O que importa é que a imagem em movimento seja captada e vista em uma grande tela e som. O conteúdo é o DNA do cinema. Um espaço digital é extremamente importante e atual no processo do cinema”, observa Wills.

SOBRE ZEZÉ MOTTA

Atriz e cantora, Zezé Motta estrelou peças do quilate de ‘Roda Viva’, de Chico Buarque, numa produção do Teatro Oficina dirigida por José Celso Martinez Corrêa. No cinema, interpretou papeis importantes em longas como ‘Xica da Silva’ (1976), ‘Águia na Cabeça’ (1984), ‘Quilombo’ (1984), ‘Jubiabá’ (1987), ‘Dias Melhores Virão’ (1989) e ‘Tieta’ (1996), entre tantos outros.

Em televisão, atuou em novelas como ‘Corpo a Corpo’ (1984), ‘A Próxima Vítima’ (1995) e ‘Sinhá Moça’ (2006), as três na Rede Globo. Na extinta Manchete, fez ‘Kananga do Japão’ (1989) e ‘Xica da Silva’ (1996).  Participou também de minisséries como ‘Mãe de Santo’ (Manchete), ‘Memorial de Maria Moura’ (1994), ‘Chiquinha Gonzaga’ (1999) e, mais recentemente, ‘Cinquentinha’ (Globo).  

A artista é uma das fundadoras e Presidente de Honra do “CIDAN” Centro Brasileiro de Informações e Documentação do Artista Negro, que existe desde 1984. Zezé é também, pela segunda vez, Diretora Social da SOCINPRO (Sociedade Brasileira de Administração e Proteção de Direitos Intelectuais), Superintendente da Secretaria Estadual de Igualdade Racial do Estado do Rio de Janeiro, é atuante em programas comunitários e mestre de cerimônias.

Assessoria de Imprensa da Funesc