João Pessoa
Feed de Notícias

Atos de vandalismo impediram saída dos policiais para realizar segurança no ‘Amigão’

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011 - 20:00 - Fotos: 

Barricadas, pneus queimados e troncos de árvores impediram a saída dos quase 300 policiais que estavam escalados para fazer a segurança do jogo de futebol entre Treze e São Paulo, pela Copa do Brasil, na noite da quarta-feira (16), no estádio ‘Amigão’. O ato de vandalismo foi denunciado pela equipe da Segurança Pública do Estado, que ao lado do secretário de Comunicação, Nonato Bandeira, e do secretário do Governo, Walter Aguiar, concedeu entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (17), em João Pessoa.

Os secretários apresentaram um vídeo que registrou todos os episódios de vandalismo ocorridos em frente ao 3º Esquadrão de Polícia Montada, em Campina Grande, minutos antes do jogo, impedindo assim, que o Estado cumprisse com o esquema de segurança previsto para o evento.

“Antes mesmo de o jogo começar mensagens no twitter foram postadas anunciando o ato de vandalismo. Um fato lamentável e inadmissível, que não vai intimidar o Governo”, alertou o secretário Nonato Bandeira.

O secretário da Segurança e da Defesa Social, Cláudio Lima, disse que as imagens revelam quem foram os verdadeiros culpados pelo enfraquecimento do esquema de policiamento no estádio. Ele garantiu que todos os fatos serão apurados e que o Governo vai agir com rigor. “Tudo está sendo acompanhado desde o primeiro momento, vamos apurar até o fim e não haverá tolerância”, enfatizou.

O coronel Euler Chaves explicou que por conta da ação dos manifestantes, houve impedimento da presença dos policiais e a segurança do estádio foi realizada com apenas 70% do efetivo esperado para a noite.

Em relação ao policial civil que foi flagrado atirando para o alto dentro do estádio, o delegado geral da Polícia Civil, Severiano Pedro do Nascimento Filho, explicou que o ele já foi afastado das funções operacionais. “O policial foi imprudente e tecnicamente deveria ter usado uma arma não letal para dispersar a multidão, mas tudo será apurado e, caso comprovada a culpabilidade, será aplicada a pena disciplinar compatível”, afirmou.

Apesar da ação do policial ter sido considerada imprudente, o delegado lembrou que no dia do jogo, o mesmo policial, auxiliou na prisão de dois assaltantes acusados de praticar crimes de “saidinha de banco” na cidade de Campina Grande. Os assaltantes foram identificados pelas vítimas e o crime foi solucionado.