Fale Conosco

24 de abril de 2013

Ato público homenageia vítimas de doenças e acidentes de trabalho



O Centro de Referência Estadual de Saúde do Trabalhador na Paraíba (Cerest-PB), órgão ligado à Secretaria de Estado da Saúde (SES), encerra, na próxima sexta-feira (26), as atividades em memória das vítimas de doenças e acidentes de trabalho. Um ato público no Ponto Cem Réis, das 8 às 14 horas, vai marcar as atividades em João Pessoa. Na oportunidade, os trabalhadores poderão desfrutar de vários serviços de saúde.

No local, serão instaladas tendas para a realização de oficinas e apresentações de filmes e palestras. O evento é realizado em parceria com vários órgãos como a  Emater, Emepa, Agevisa, Sesi, Detran, Secretaria de Estado da Saúde, faculdade Facene, Hemocentro, Corpo de Bombeiros, Ceatox e Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social.

O Programa Cidadão vai disponibilizar aos trabalhadores a emissão de vários documentos, a exemplo da carteira de identidade, atestado de antecedentes criminais e carteira de trabalho, primeira via do CPF e segunda via do registro de nascimento.

Na área de saúde, o trabalhador poderá doar sangue e ser imunizado contra o tétano e hepatite. Ele também vai poder fazer teste de glicemia, verificar a pressão arterial e receber orientações sobre saúde. Haverá distribuição de preservativos e orientação sobre as Doenças Sexualmente Transmissíveis – DST/AIDS e intoxicação.

O Corpo de Bombeiros fará uma simulação de resgate e a exposição de equipamentos de resgate aquático e terrestre. Haverá ainda apresentações do Teatro Projeto Arte no Canteiro, oficinas, orientações sobre doenças não transmissíveis (diabetes e hipertensão), exposição e orientações sobre a importância da utilização dos equipamentos de proteção individual e coletivo (EPI e EPC), orientações e distribuição de material sobre tabagismo, biossegurança e sobre Programa de Exposição à Radiação, entre outras atividades.

A programação em memória das vítimas de doenças e acidentes de trabalho foi iniciada no último dia 4, no auditório do Cerest, quando aconteceu a apresentação do filme “A Árvore da Marcação” que conta  a história  dos trabalhadores vitimados no meio rural, em especial, os que trabalham no corte da cana de açúcar, um das atividades agrícolas onde se registra maior número de acidentes de trabalho.

A diretora geral do Cerest-PB, Celeida Soares, disse que o dia 28 não será de comemoração, mas de reflexão sobre as condições  desumanas em que vivem os trabalhadores em quase todos os segmentos, sejam eles,  no meio rural ou industrial.  De acordo com ela, a cada duas horas uma pessoa morre vítima de acidente de trabalho no Brasil e, a cada minuto, três pessoas são vítimas de acidentes de trabalho e muitas não retomam as atividades por causa de morte ou sequelas irreparáveis. De acordo com dados do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), no período de 2007 a 2011 foram registrados 3,6 milhões de acidentes de trabalho em todo Brasil. Segundo informações obtidas pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinam) do Ministério da Saúde, o número de notificações dos agravos relacionados à saúde do trabalhador no Estado da Paraíba, no período 2007 a 2012, foi de 3.710 casos.

Sobre o serviço – Celeida ainda explicou que o principal objetivo do Cerest  é capacitar os profissionais do SUS para  identificar notificar e reabilitar o trabalhador  adoecido em acidente de trabalho, além de disseminar  as ações de  em saúde do trabalhador em todos os níveis de atenção à saúde do SUS.

“O serviço é um aliado para melhorar as notificações do SUS. O centro tem atribuições também de apoiar as investigações de problemas de saúde relacionados ao trabalho, subsidiar a formulação de políticas públicas, apoiar a estruturação da assistência de média e alta complexidade para atender aos acidentes de trabalho e agravos. Na Paraíba, são três Cerest´s: o estadual, em João Pessoa, e os dois regionais, em Campina Grande e Patos”, esclareceu Celeida Barros.