Fale Conosco

17 de novembro de 2010

Atividade leva fatia de 5,7% do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado



A indústria da construção civil foi o segmento que mais cresceu entre as atividades econômicas na Paraíba, entre 2007 e 2008. O setor obteve crescimento de 21% no período e leva uma fatia de 5,7% do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado, que atingiu R$ 25.697 bilhões em 2008. Os números foram divulgados, nesta quarta-feira (17), pelos Institutos de Desenvolvimento Municipal e Estadual (Ideme) e Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para se ter uma ideia da dimensão do crescimento econômico da indústria da construção civil, a taxa verificada pelo segmento, em 2008, foi quase três vezes maior que o mesmo índice em 2007, quando o setor alcançou uma taxa de 7,5% maior em relação a 2006.

A segunda atividade de melhor desempenho econômico, entre 2007 e 2008, na Paraíba, foi a intermediação financeira, seguros e previdência complementar. Esse grupo – que faz parte do segmento de serviços – cresceu 14,7% no período. Em terceiro lugar, aparece a agricultura, sivicultura e exploração florestal (agropecuária), com 10,6%. O setor de imóveis e aluguel, que faz parte do segmento de serviços, registrou elevação de 9,6% entre 2007 e 2008.

O analista sócio-econômico do IBGE, Jorge de Souza, explicou que programas públicos de habitação e liberação de crédito habitacional são as causas para o crescimento da construção civil na Paraíba. “Nós temos o Minha Casa, Minha Vida e outros programas federais que estão aquecendo a produção industrial. Além disso, a liberação de crédito para a compra da casa própria está fazendo com que a indústria da construção civil tenha expansão no Brasil”, detalhou.

Para o chefe do Departamento de Informações para o Planejamento do Ideme, Geraldo Lopes, o aquecimento econômico na indústria da construção civil acaba alavancando o desenvolvimento no setor de serviços prestados à população. “O aluguel de imóveis para residência e estabelecimentos comerciais, atividades de serviço, também crescem com a indústria da construção civil”, declarou.   

Assessoria de Imprensa do Ideme