João Pessoa
Feed de Notícias

Atividade do Dia Nacional da Asma orienta sobre tratamento da doença

quinta-feira, 18 de junho de 2015 - 13:17 - Fotos:  Secom-PB

Durante toda a manhã desta quinta-feira (18), alunos do Colégio Lyceu Paraibano, em João Pessoa, passaram por testes para avaliar a capacidade de respirar e receberam orientações de pneumologistas sobre causas, sintomas e tratamento da asma. Também foi realizado o encaminhamento dos adolescentes com suspeita da doença aos serviços de saúde. A ação alusiva ao Dia Nacional da Asma (21 de junho), continua nesta sexta-feira (19), às 14h, na Associação Médica da Paraíba, onde acontece uma aula e oficina para médicos das Unidades de Saúde da Família (USF), sobre o diagnóstico e tratamento adequado da doença.

As ações estão sendo promovidas pelo Comitê de Controle da Asma e da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), que integra as Secretarias de Saúde do Estado e do município de João Pessoa, Associação Médica da Paraíba, Sociedades Paraibanas de Pneumologia e Pediatria, Liga Acadêmica de Pneumologia e Unimed. “O nosso objetivo é fazer entender que a asma é uma doença crônica e, como tal, a pessoa tem que conviver com ela para o resto da vida e, por isso mesmo, deve fazer o tratamento adequado para ter uma melhor qualidade de vida”, disse a chefe do Núcleo de Doenças e Agravos Não Transmissíveis, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Gerlane Carvalho.

Anteriormente, foram aplicados 1.120 questionários para todo o turno da manhã do Lyceu Paraibano. Este questionário foi criado pelo “International Study of Asthma and Allergies in Childhood” (Isaac), com o objetivo de detectar asma em adolescentes. Do total de questionários aplicados, foram devolvidos 203. Destes, 87 apresentaram suspeita da doença e 50% desse número tem asma.

“As respostas das três primeiras perguntas do questionário já nos dão uma pista se o adolescente tem propensão à doença. São questionados se alguma vez na vida teve sibilos (chiado no peito); se teve nos últimos 12 meses e quantas crises enfrentou nos últimos 12 meses. O resultado que tivemos aqui comprova a realidade a respeito da asma. A pessoa tem, mas não vai ao médico porque acha que é alergia e se vai, muitas vezes é dado outro diagnóstico”, disse a pneumologista Alenita de Oliveira.

A ação aconteceu no dia em que a estudante de 15 anos, Thays Tavares, estava em crise, sentindo dores ao respirar; falta de ar e muito cansaço. “Tenho dificuldades pra dormir e até pra falar”. Thays foi encaminhada para uma unidade de saúde de João Pessoa.

Já Talita Baracho, de 14 anos, sente o chiado no peito, cansaço, dificuldade pra respirar, falar, dormir, mas nunca procurou o médico. “Têm pessoas como eu, com todos os sintomas e não sabem se têm a doença e uma ação como essa estimula a gente a procurar um serviço e se cuidar”, falou.

Júlia Mayara Valdevino, de 16 anos, tem asma, mas, toda vez que fica bem suspende o tratamento. Foi orientada a retornar ao médico. “Vou retornar e seguir o tratamento porque eu quero ter minha vida normal, podendo correr, dançar e fazer atividade física, coisas que adoro e não posso fazer atualmente”, disse.

Asma ou bronquite asmática – É uma doença inflamatória crônica (não tem cura), das vias aéreas, muito comum, afetando aproximadamente 10% da população. De acordo com a intensidade e frequência dos sintomas, ela pode ser leve, moderada e grave, e é possível ser controlada com o uso adequado dos medicamentos, alguns deles, distribuídos gratuitamente, pelo SUS. 

O ABCD da asma

Abordar os fatores desencadeantes e agravantes e orientar como evitá-los (fumaça de cigarro, ácaro, mofo e poeira doméstica, exercício intenso e fatores emocionais);

Buscar medicamentos apropriados e com técnica adequada (uso correto dos medicamentos e dos dispositivos inalatórios);

Colocar em prática um plano de ação para monitorar o controle da asma;

Descrever a diferença entre medicação controladora e de resgate (conhecer os efeitos colaterais dos medicamentos usados e saber como minimizá-los).