Fale Conosco

21 de dezembro de 2012

Atendimento do Hospital Regional de Cajazeiras é referência no Alto Sertão



O Hospital Regional de Cajazeiras Dr. José de Sousa Maciel atende hoje cerca de sete mil pessoas mensalmente e realiza aproximadamente duzentas cirurgias nesse mesmo período. A unidade de saúde tinha 120 leitos e agora conta com 146.  Os serviços oferecidos são: clínica médica e cirúrgica; urgência e emergência; UTI; maternidade (obstetrícia) e UCI (unidade de cuidados intermediários da maternidade).

Recentemente foi realizada reforma no setor de urgência, ampliação da estrutura física com salas vermelha, amarela e verde.  O hospital é referência para os municípios de Bernardino Batista, Bom Jesus, Bonito de Santa Fé, Cachoeira dos Índios, Cajazeiras, Carrapateira, Monte Horebe, Poço Dantas, Poço de José de Moura, Santa Helena, Santarém, São João do Rio do Peixe, São José de Piranhas, Triunfo e Uiraúna.

De acordo com a diretora, Emmanuelle Lira Cariry, o Hospital Regional completou, em junho deste ano, 71 anos de serviços prestados à população do Alto Sertão paraibano. “Além de ser um dos mais tradicionais da Paraíba, o HRC é também considerado um dos mais sólidos, pelo fato de suprir bem a demanda de toda Região”, comentou.

Com os últimos investimentos recebidos, o Hospital voltou a ser destaque no Estado e até modelo para outros hospitais graças aos projetos que foram executados neste ano. De acordo com a direção, dois sonhos se tornaram realidade: a implantação do acolhimento com classificação de risco (ACR) e a unidade de cuidados intermediários (UCI).

Uma das principais preocupações da direção do HRC é manter normalizada a realização de cirurgias eletivas, já que o número de pessoas na fila de espera era considerado alto. Visando organizar o quadro, as cirurgias foram suspensas em janeiro para que pudessem ser organizadas por município e marcadas por ordem de prioridade. Após regularizar a situação, desde março, o HRC ampliou a realização de cirurgias.

Residência Médica – Ano passado, o Hospital Regional de Cajazeiras procurou estreitar ainda mais a relação com os alunos dos cursos de Medicina e Enfermagem da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Além do suporte que já é dado aos cursos, onde são oferecidos locais para aulas práticas e estágios, o HRC também se preocupou com os médicos recém-formados na cidade, abrindo editais para Residência Médica na área de Medicina da Família e Comunidade. Em 2011, foram oferecidas duas vagas para residentes de primeiro ano (R1), com duração de dois anos.

Humanização - A equipe de Humanização do HRC voltou a ter atuação de destaque no atendimento e tratamento da população. A primeira medida foi implantar a Musicoterapia, projeto que visa promover, por meio da música, o bem-estar dos pacientes que estão internados e seus acompanhantes e também das pessoas que aguardam atendimento nos vários setores do HRC.

Novos investimentos – O mês de maio ficou marcado pela realização da 1ª plenária do Orçamento Democrático. A saúde foi uma das três prioridades elencadas pela população para serem atendidas pelo Orçamento Democrático, tendo o Hospital Regional como o principal beneficiado.

Na oportunidade, o governador Ricardo Coutinho anunciou para o HRC a implantação de cinco leitos de psiquiatria, a construção de um novo bloco cirúrgico com seis salas, ampliação de sete para dez leitos de UTI, a instalação de uma Unidade Intensiva Neonatal com seis leitos, e R$ 1 milhão para realização das cirurgias eletivas.

Banco de Leite - Outro setor que merece destaque é o Banco de Leite Humano do HRC. Sob a coordenação da enfermeira Symara Abrantes, o BLH está mais atuante e participativo. Em maio, o órgão disponibilizou curso para gestantes, em que abordou assuntos gerais da gravidez, com conteúdo teórico e prático para ajudar os pais no cuidado com seus filhos. Neste mesmo mês, o BLH mostrou ainda que houve crescimento de mais de 80% na coleta mensal de leite.

UCI inaugurada – Em junho foi inaugurada unidade de cuidados intermediários (UCI) da Maternidade Deodato Cartaxo. O setor recebe bebês recém-nascidos que precisam de cuidados especiais, evitando, quando possível, que eles sejam transferidos para UTI’s neonatais em outras cidades. Para isso, foi instalado um conjunto de equipamentos novos e modernos, incluindo três incubadoras.