João Pessoa
Feed de Notícias

Assistência farmacêutica: SES revela a municípios o que muda

sexta-feira, 12 de março de 2010 - 16:01 - Fotos: 
A Secretaria de Estado da Saúde (SES) realizou na manhã desta sexta-feira (12), a penúltima reunião para esclarecer as mudanças na assistência farmacêutica, estabelecidas pelas portarias 2.981/09 e 2.982/09 do Ministério da Saúde, que começaram a valer desde o dia 1º deste mês.

A distribuição de 15 medicamentos para tratamento de pacientes com Parkinson, osteoporose e hipertireoidismo saíram da competência do Estado e está sob a responsabilidade dos municípios. Participaram do encontro, realizado no Centro de Referência de Saúde do Trabalhador (Cerest), em João Pessoa, representantes dos 64 municípios que fazem parte da 1ª Macrorregional de Saúde.

Esta mesma reunião já foi realizada esta semana na 4ª Macrorregional, com sede em Sousa, e reuniu representantes de 40 municípios. Na 3ª Macrorregional, com sede em Patos, com 49 municípios. Na próxima segunda-feira (15), a SES fecha o ciclo de encontros na cidade de Campina Grande entre os representantes dos 70 municípios que formam a 2ª Macrorregião de Saúde.

Com a mudança, mais de 8.500 pessoas vão deixar de receber os remédios pelo Estado, o que corresponde a 20,11% do total de usuários ativos no Cedmex (42.621). Em contrapartida, o governo terá que arcar sozinho com a compra de mais 20 itens farmacêuticos, que foram acrescentados à lista do Cedmex, para tratar sete doenças.

Receptividade – A chefe do Núcleo de Assistência Farmacêutica da SES, Kátia Maria de Medeiros, que coordenou os encontros, disse que a receptividade dos representantes dos municípios foi muito boa e todos se comprometeram em adotar providências e, a partir do mês de abril, querem estar prontos para atender o que determina as duas portarias. “Os participantes não ofereceram nenhuma resistência, pelo contrário, se mostraram interessados, tiraram dúvidas e garantiram que irão assumir o compromisso determinado pelo Ministério da Saúde”, disse.

A diretora do Centro de Dispensação de Medicamentos Excepcionais (Cedmex), Roberlândia Freire, afirmou que desde o mês de fevereiro que o órgão vem fazendo uma campanha de orientação e esclarecimento os usuários sobre as mudanças.  Ela explicou que esse trabalho foi feito por meio de distribuição de material escrito, cartazes e palestras. “Logo no início, muitas pessoas ficaram um pouco apreensivas quando a gente falava no assunto, mas depois das explicações, elas compreenderam e passaram aceitar as mudanças com naturalidade”, disse.

Roberlândia Freire disse também que desde o mês fevereiro os novos usuários que chegam ao Cedmex estão sendo orientados e fazerem o cadastro junto aos seus municípios de origem, enquanto que a relação dos pacientes já cadastrados no Cedmex está sendo encaminhada para os municípios. “Todas as providências estão sendo tomadas pelo Governo do Estado para que, a partir do próximo mês, o paciente possa pegar o seu medicamento no município do seu domicílio”, afirmou a diretora do Cedmex

Preparação – O farmacêutico Alisson Forte de Brito, responsável pela Farmácia Básica de Araruna, garantiu que o município já vinha se preparando desde o início do ano para essas mudanças. “Alguns medicamentos nós estamos distribuindo com os nossos pacientes e também já realizamos licitação para comprar mais, para que nenhum dos nossos 130 usuários fique sem receber a sua medicação”, disse.

A farmacêutica Gisélia Fernandes Nunes, chefe da Farmácia Básica de Sapé, informou que, a partir desta reunião, é que o município irá tomar as providências determinadas nas portarias do Ministério da Saúde, desde dezembro de 2009. “O que foi discutido aqui, nós iremos repassar para os nossos superiores, no caso o prefeito e o secretário de saúde, e, apesar do pouco tempo que temos para adotar as mudanças,  temos certeza de que, no próximo  mês, estaremos prontos para atender aos nossos pacientes”, garantiu.

Os itens – Os 15 itens que não fazem mais parte da lista de medicamentos distribuídos pelo Cedmex são: alendronato de sódio 10mg e alendronato de sódio 70mg (para osteoporose), biperideno 2mg, biperideno 4mg, levodopa 100mg + benserazida 25mg, levodopa 200mg + benserazida 50mg, levodopa 200mg + carbidopa 50mg, levodopa 250mg + carbidopa 25mg (mal de Parkinson) e levotiroxina 25mg, levotiroxina 50mg, levotiroxina 100mg, sinvastatina 10mg, sinvastatina 20mg, sinvastina 40mg (para hipertireoidismo) e ciprofloxacina de 500g, um tipo de antibiótico usado no tratamento de várias infecções.

Da Assessoria de Imprensa da SES-PB