João Pessoa
Feed de Notícias

Assistência da Emater contribui na produção de 240 toneladas de fava em Alagoa Grande

segunda-feira, 21 de agosto de 2017 - 17:06 - Fotos: 

O município de Alagoa Grande, no Brejo paraibano, desponta como um dos maiores produtores de fava do Estado, garantindo trabalho e renda para os produtores rurais e agricultores, principalmente os de estrutura familiar que têm recebido orientação técnica continuada da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba, unidade da Gestão Unificada (Emepa/Interpa/Emater), vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap).

 

De acordo com o secretário de Agricultura do município e técnico da Emater local, Paulo Luís dos Santos, no ano passado, apesar das irregularidades de chuvas, a produção de fava foi de 240 toneladas, numa área plantada de 400 hectares. “Neste ano, como o inverno está propício, esperamos aumentar para mais de 500 hectares a área explorada com a cultura e em torno de 50% a produção”, previu, lembrando que em 2016 a fava foi vendida com preços variando entre R$ 15,00 e R$ 18,00 o quilo, gerando uma renda média por produtor, de cerca de R$ 9.000,00 por hectare.

 

Paulo explicou que a maioria dos cerca de cinco mil agricultores de Alagoa Grande cultivam diversas espécies de fava consorciadas com milho e em regime de sequeiro. No entanto, as variedades mais destacadas e conhecidas no município são a Manteiga, a Lavandeira branca e a Lavandeira rajada. Ele lembrou que atualmente, a área média plantada por agricultor familiar é de 0,5/ha e produtividade de 1.200 kg/ha.

 

Um dos maiores produtores de fava do município é o senhor José Azevedo Guimarães, do Sítio Viração, que desde a fundação da extensão rural em Alagoa Grande, há 61 anos, é assistido pela Emater. Com 95 anos de idade, ele continua entusiasmado com o cultivo de fava e pretende ampliar sua área de produção. Há 42 anos, o técnico Paulo Luis dos Santos, da Emater local, lhe presta assistência técnica e destaca a dedicação do agricultor.

 

A área rural de Alagoa Grande abriga 15 assentamentos da Reforma Agrária e 73 comunidades rurais. Os produtores rurais e os agricultores, essencialmente os de estrutura familiar, exploram a agricultura de subsistência, como o milho, o feijão, a mandioca e a fava, além do cultivo da cana de açúcar, que continua intenso, mesmo com o fechamento da Usina Tanques. A pecuária também é explorada com a caprinocultura, a ovinocultura, a suinocultura, e a bovinocultura, esta última com grande expressividade no município.

 

Entre as comunidades rurais que se destacam na exploração de fava consorciada com milho estão Caiana dos Crioulos, Caiana do Agreste, Pedra de Santo Antônio, João Pereira Bebedouro, Penha l e II, Imbira, Jacu, Paturí, Serra do Balde, Paquevira, Caiana dos Mares, Mares, Zumbí, Matinhas, Boa Vista, Bastiões, Riacho de Areia, Alagoa Nova, Várzea da Cruz, Malhada, Pimentel, Rapador, Monsenhor Luiz, Vertente, Quitéria, Canafístula, Lagoa de Serra, Ribeirão, Viração, Pitombeira, Gavião, Engenho do Meio, José Horácio, Coração de Jesus, Triunfo e Margarida Maria Alves.

 

Principal produtor – Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística apontam o Estado da Paraíba como um dos maiores produtores de fava do Brasil em área cultivada e a melhor produtividade em regime de sequeiro. A leguminosa, que existe sob diversas cores, é comercializada nas feiras livres em grãos verdes ou secos e é muito apreciada na culinária nordestina. Os principais municípios produtores são Alagoa Grande, Massaranduba, Queimadas e Mogeiro.