João Pessoa
Feed de Notícias

As colheitas dessas frutas cresceram 755% e 398%, respectivamente, de 1990 a 2007

terça-feira, 10 de novembro de 2009 - 16:48 - Fotos: 

A produção de frutas em lavouras permanentes cresceu em 17 anos na Paraíba. O destaque foi a safra da banana que aumentou 755,3% entre 1990 e 2007. A quantidade produzida passou de 28,4 mil toneladas para 242,9 mil toneladas no período. Já a colheita de mamão subiu 398,5% entre 1990 e 2007. Os dados são da publicação Anuário Estatístico 2008 do Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual (Ideme).

De acordo com o superintendente do Ideme, Achilles Leal Filho, o aumento na produção de banana é decorrente do desenvolvimento de políticas públicas para o campo, como a capacitação de trabalhadores rurais para otimizar a plantação e colheita de frutas.

“A produção da banana cresceu significativamente na região do Brejo paraibano, e no perímetro irrigado de São Gonçalo, no município de Sousa”. Além disso, a banana é consumida em todo o Brasil e em qualquer época do ano; dessa forma, é um mercado crescente”, explicou Achilles Leal Filho. No município de Alagoa Nova, Brejo paraibano, por exemplo, foram produzidas 58,8 mil toneladas da lavoura em uma área de 4,2 hectares.

No caso do mamão, houve aumento de 398,5% na produção em 17 anos. Em 1990, os agricultores paraibanos colheram 5,6 toneladas da fruta. Em 2007, a safra subiu para 28 mil toneladas no interior do Estado. “O mamão, nos últimos anos, passou a fazer parte na dieta alimentar dos paraibanos. O mamão é também um produto de exportação em diversos países”, afirmou o superintendente do Ideme.

O maracujá também registrou crescimento na produção no mesmo período, conforme o levantamento de técnicos do Ideme. Em 1990, a safra da fruta era de uma tonelada. Em 2007, subiu para 7,8 toneladas. Outra fruta que registrou aumento na safra foi a tangerina. Os agricultores colheram 1,9 toneladas em 1990. Em 2007, volume da produção chegou a 13,9 mil toneladas no interior paraibano.

Da Assessoria de Imprensa do Ideme