João Pessoa
Feed de Notícias

Artistas se reúnem em Tributo a Marinês nesta quarta-feira

segunda-feira, 12 de maio de 2014 - 12:26 - Fotos:  Divulgação

O Teatro Municipal Severino Cabral, em Campina Grande, recebe nesta quarta-feira (14) o IV Tributo a Marinês, realizado pela ONG Faz e Instituto Cultuar, com patrocínio do Governo do Estado, através da Secretaria do Estado da Cultura. O evento acontece às 20h, com entrada em troca de um quilo de alimento ou um agasalho.

Marinês teve um acidente vascular cerebral em 5 de maio de 2007, em Caruaru, Pernambuco, e foi internada no Hospital Português, em Recife. O AVC afetou o lado esquerdo da artista, provocando paralisia e dificuldade ao falar. Nove dias depois, a Rainha do Xaxado, com então 71 anos, faleceu, deixando uma lacuna no mundo do forró e um legado de cerca de 30 discos.

O Tributo a Marinês acontece sempre no dia 14 de maio, aniversário de sua morte, trazendo diversos artistas interpretando canções que ficaram consagradas na voz da intérprete. Nesta edição, o evento traz Edglei Miguel – responsável pela direção musical do show –, A Sanfonada, Edmar Miguel, Wilma, Amazan, Gitana Pimentel, Moreira Filho, Inaudete Amorim, João Barreto, Tony Dumont e Cia Raízes.

Marinês é um ícone da música regional brasileira. Junto com Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro, forma a trindade da música nordestina. Queremos preservar essa memória e mostrar às futuras gerações a importância de Marinês para a nossa música”, disse Alana Fernandes, uma das organizadoras do tributo.

História – Marinês foi a primeira voz feminina a interpretar forró e xaxado. Representante fiel das mulheres nordestinas, ficou conhecida como a nossa Luiz Gonzaga de Saias. Filha do ex-cangaceiro do bando de Lampião, Manoel Caetano, e da dona de casa Josefa Maria de Oliveira, Inês Caetano de Oliveira nasceu em 1936, na cidade de São Vicente Ferrer, Pernambuco. Em 1940, a família saiu de Pernambuco e se mudou para Campina Grande, onde ela viveu a sua infância, mocidade, começo da carreira musical e união com o sanfoneiro Abdias, com quem teve um filho, Marcos Farias.

Com Abdias no fole, Marinês no triângulo e Cacau na zabumba, estava formado o Marinês e sua Gente. No repertório do trio tinha Jackson do Pandeiro e Luiz Gonzaga. Eles faziam shows em circos, cinemas, armazéns, disseminando o novo ritmo criado pelo Rei do Baião. Ao longo de sua carreira, Marinês interpretou também várias músicas de Antônio Barros e de Dominguinhos, além de diversos outros compositores brasileiros.