João Pessoa
Feed de Notícias

Artesãos capacitados no Caps Jovem Cidadão participam de feira de artesanato no Espaço Cultural

terça-feira, 12 de julho de 2016 - 11:25 - Fotos: 

Três artesãos profissionais capacitados durante as oficinas terapêuticas do Centro de Atenção Psicossocial Jovem Cidadão (Caps-AD III), que integra a rede de saúde do Estado, participaram no último fim de semana da Feira de Antiguidade que aconteceu no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa. Essas oficinas terapêuticas fazem parte do processo de recuperação dos dependentes químicos atendidos pelo Caps e as peças produzidas estão dentro do Programa de Geração de Emprego e Renda.

Os usuários transformam materiais recicláveis – a exemplo de garrafas pet, papelão, vinil, CDs, jornais, revistas entre outros que encontram em sucatas, tipo eucatex, quadros velhos e vidros –, em  mandalas, quadros,  estante, porta lápis, santuário, puffs, flores, pulseiras, dentre outros obras de arte e objetos.  “Eles mostraram aos visitantes como era feito o trabalho e venderam quase tudo e tinha muita gente querendo saber por que esse tipo de curso é dado dentro de um Caps que trata dependentes químicos”, disse a diretora do Caps, Marileide Martins.

“A inclusão social e redução de danos através da arte educação é um trabalho de formiguinha que se desenvolve e cresce gradativamente. Você vê pessoas chegando ao serviço opacas e sem vida e vê-las se transformar recuperando a autoestima é gratificante”, comentou Marileide ao lembrar que muitos familiares ficam emocionados quando veem os seus parentes trabalhando e voltando a ter uma vida normal e vendo que eles não está ali como usuários de drogas, mas como profissionais, como trabalhadores, como pessoas reconhecidas e respeitadas. “Isso é muito emocionante, não tem preço, é muito gratificante para a gente”, completou a diretora do Caps.

O projeto – Marileide Martins explicou que o Projeto de Geração de Emprego e Renda começou em 2013 e já faz parte de uma portaria do Ministério da Saúde. Foi contratado um artesão profissional para ministrar as oficinas e hoje o projeto, que conta com a parceria de empresas e instituições, tem conseguido resultados positivos com a profissionalização dos usuários e a sua inserção no mercado de trabalho.

“Esse projeto visa despertar o potencial dessas pessoas e quem já tem alguma profissão, algum dom, a gente aprimora e hoje nós temos no mercado de trabalho 38 usuários. Alguns desses não eram profissionais. Muitos trabalham em empresas e restaurantes importantes e outros montaram seus próprios negócios”, explicou a diretora do Caps ao destacar ainda que os usuários participam de curso de capacitação de corte e costura, culinária, cabelereiro, pedicure e manicure.

O Caps – De acordo com Marileide Martins, o Caps AD III Jovem Cidadão oferece atendimento individual e familiar ao usuário de álcool e drogas. “Esse é um dos nossos diferenciais, porque outros serviços oferecem apenas o tratamento em grupo”, explicou.

Ela afirma que se a família não conseguir convencer o paciente a ir até o Caps, pode ligar para o serviço e uma equipe de profissionais irá até a residência e, com ajuda da Unidade de Saúde da Família, fará uma avaliação do paciente e toma as providências para o tratamento.  No Caps, os pacientes recebem assistência médica e participam de oficinas terapêuticas que ajudam na sua recuperação.